Fogo-de-artifício da passagem do ano na Madeira acompanhado por 10 navios

Fogo-de-artifício da passagem do ano na Madeira acompanhado por 10 navios

 

Lusa/AO Online   Nacional   29 de Dez de 2014, 11:09

O espetáculo pirotécnico que assinala a entrada em 2015 na Madeira terá 35 postos de fogo-de-artifício e, segundo a Administração dos Portos da região, será acompanhado por 10 navios de cruzeiro ancorados na baía do Funchal.

 

Entre tripulantes e turistas, são esperadas cerca de 20.000 pessoas para assistir ao espetáculo nos mares da Madeira.

De acordo com a empresa vencedora do concurso para realização do espetáculo “Diamante de Luz” – a Macedo’s Pirotecnia, do Norte do país –, este ano a iniciativa será diferente, “porque o número de peças a ser detonado é muito superior, criando um espetáculo mais dinâmico, muito menos repetitivo".

Este ano o Governo Regional irá investir 1,046 milhões de euros no fogo, contra os 945 mil euros de 2013.

O responsável pela empresa, Carlos Macedo, disse hoje que haverá 130.014 disparos (cerca do dobro do ano passado), um número elevado por se usar "muitas peças de menor calibre" numa "variedade de cores e luzes".

Tal como no ano passado, haverá 35 postos de fogo – oito na orla marítima, três no mar, 23 no anfiteatro da cidade e um na ilha do Porto Santo.

"No mar serão [peças] de muito grande calibre, peças que eram impossíveis utilizar em terra e na Avenida do Mar, onde temos imensas peças de pequeno calibre", explicou.

Quanto ao desenho do espetáculo, Carlos Macedo referiu que “é possível imaginar o espetáculo como um jardim que tem grandes e pequenas flores, devido à diversidade do tamanho das peças pirotécnicas”.

O fogo de final do ano na Madeira já figurou no livro dos recordes do Guinness, mas devido às contingências orçamentais há peças que "são de fabrico em série, logo estavam em armazém, e há peças que foram especificamente fabricadas para este espetáculo", afirma.

"São todas idealizadas tendo em conta o tema do espetáculo, tendo sido iniciada a sua produção no início de outubro", apontou o responsável.

Cerca de 80% destas peças são fabricadas na Lixa, no Norte, na fábrica da Macedo’s Pirotecnia, devido aos efeitos que são necessários, e os restantes 20% são importadas, nomeadamente da China, onde são mais baratas.

No total estão envolvidas 380 pessoas no fogo-de-artifício de final do ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.