FMI antecipa défices acima de 3% pelo menos até 2016


 

Lusa/AO online   Economia   5 de Nov de 2014, 15:16

O FMI piorou as previsões para o défice orçamental português, esperando que fique acima dos 3%, pelo menos, até 2016 e antecipando que seja de 5% este ano e de 3,4% em 2015, acima das estimativas do Governo.

Na primeira missão de monitorização pós-programa, seis meses após a conclusão do resgate internacional, o Fundo Monetário Internacional (FMI) mostra-se mais pessimista do que estava durante o resgate quanto à evolução das contas públicas de Portugal, de acordo com uma nota relativa aos resultados desta missão, hoje divulgada.

No documento, o Fundo antecipa que o défice orçamental deste ano fique nos 5%, numa previsão que inclui, entre outros, os efeitos de medidas 'one-off' do setor empresarial do Estado (a inclusão de empresas públicas no perímetro das administrações públicas que decorre das mudanças contabilísticas europeias) e do setor financeiro (a capitalização do Novo Banco).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.