Hungria

Fluxo tóxico começou a afectar curso principal do Danúbio

Fluxo tóxico começou a afectar curso principal do Danúbio

 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Out de 2010, 18:03

O fluxo tóxico provocado por um acidente industrial na Hungria começou a afectar o ecossistema do curso principal do Danúbio onde foram observados vários peixes mortos, indicou esta quinta-feira o chefe regional dos serviços anticatástrofes, Tibor Dobson, à agência noticiosa AFP.
“Posso confirmar que constatámos perdas esporádicas de peixes (…) no curso principal do Danúbio”, indicou Dobson.

“Os peixes mortos foram observados onde o (rio) Raab se lança no Danúbio. Não resistem ao PH (taxa de alcalinidade) de 9,1”, precisou.

O fluxo causado por lamas vermelhas tóxicas provocadas por um acidente industrial no oeste do país atingiu hoje de manhã o Danúbio, o segundo maior rio da Europa depois do Volga.

Segunda-feira, rompeu-se um reservatório de uma fábrica de bauxite e alumínio na cidade de Ajka (160 quilómetros a oeste de Budapeste), derramando mais de um milhão de metros cúbicos de lama tóxica sobre sete localidades próximas.

O acidente, cujas causas são ainda desconhecidas, causou quatro mortos, entre os quais uma menina de 14 meses, e mais de 150 feridos, segundo o último balanço oficial. Três pessoas estão desaparecidas.

“Para salvar o ecossistema do rio, o nível de PH deve ser inferior a 8 numa escala de 14”, sublinhou Dobson.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.