Final da contagem confirma segunda volta entre Dilma e Aécio

Final da contagem confirma segunda volta entre Dilma e Aécio

 

Lusa/AO online   Internacional   6 de Out de 2014, 08:39

A atual Presidente brasileira e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, foi a candidata mais votada na primeira volta das eleições presidenciais com 41,59% dos votos, seguida de Aécio Neves, com quem disputará a segunda volta.

 

Aécio Neves recolheu 33,55% dos votos, constituindo-se como a surpresa da noite eleitoral ao obter um apoio significativamente maior do que mostravam as sondagens de intenção de voto dos últimos meses.

Em segundo lugar nas sondagens, a ambientalista Marina Silva, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), foi afastada da corrida com o terceiro lugar nas eleições, ou 21,32% dos votos, pouco acima dos 19% somados em 2010.

Distantes dos três primeiros candidatos, a esquerdista Luciana Genro, do Partido Socialismo e Liberdade (Psol), somou 1,55% dos votos válidos, enquanto os demais registaram menos de 1% cada um.

O resultado oficial, divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com a totalidade das urnas apuradas, confirma o cenário para a segunda volta que já tinha sido revelado no final da noite de domingo no Brasil (madrugada de hoje em Lisboa), quando os principais candidatos se pronunciaram.

A previsão agora é de que tanto o Partido dos Trabalhadores (PT), de centro-esquerda, da Presidente Dilma Rousseff, quanto o centro-direita Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), de Aécio Neves, tentem uma aproximação com Marina Silva, para cativar os seus votos.

Em declarações após a divulgação dos resultados Marina Silva não se vinculou com nenhum dos candidatos, mas disse que os brasileiros "já deixaram claro" que querem mudanças.

A disputa entre PT e PSDB é uma constante no cenário da política brasileira, e irá repetir um duelo idêntico aos de 2002, 2006 e 20109.

As eleições de domingo definiram ainda novos governadores para os estados, além de deputados federais, estaduais e senadores.

Entre os 27 estados brasileiros, 13 definiram seus governadores na primeira volta, incluindo São Paulo, onde o atual governador, Geraldo Alckmin, foi reeleito com 57,31% dos votos; e Minas Gerais, que elegeu o ex-ministro Fernando Pimentel, do Partido dos Trabalhares (PT), com 52,98%.

Outros 14 estados terão de realizar uma segunda volta para definir seus novos líderes, incluindo o Rio de Janeiro e o Distrito Federal.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.