Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada mobilizam dezenas de voluntários

Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada mobilizam dezenas de voluntários

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Jul de 2015, 09:51

Dezenas de pessoas estão envolvidas desde hoje na confeção de 13 mil taças de arroz doce que serão servidas no sábado nas Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, a par das tradicionais sopas.

As XII Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada, que decorrem entre 09 e 12 de julho, já se tornaram num cartaz turístico da maior cidade dos Açores, juntando milhares de pessoas.

Há mais de dez anos que Maria de Deus integra o grupo de 16 mulheres da freguesia dos Fenais da Luz responsável pela confeção do arroz doce.

“Em 2010 foram 250 quilos de arroz, mas no ano passado foram mais de 270 quilos. Vai aumentando de ano para ano”, explicou à Lusa Maria de Deus, admitindo que acaba por ser ela a dar "instruções" na confeção da sobremesa, até porque o "segredo" está "numa receita" de uma sua tia/avó.

Habituada a participar nos festejos, "desde sempre", Maria de Deus descreveu a "azáfama" dos dois dias de preparação das 13 mil taças de arroz, numa cozinha instalada no Coliseu Micaelense.

“Começamos hoje pela manhã cedo, porque temos que ter tudo pronto na quinta-feira, pois na sexta-feira as senhoras das sopas já têm de ter a cozinha disponível”, disse.

A dimensão que as festas têm vindo a atingir, nos últimos anos, tem levado também a aumentar o número de sopas do Espírito Santo que são confecionadas.

Esta é, de resto, também a perceção de Zélia Botelho, cozinheira habitual das sopas, que estão a cargo do Coral de São José.

Zélia Botelho integra o grupo de cerca de 80 pessoas que na sexta-feira ocupam a cozinha do Coliseu Micaelense para a confeção das tradicionais sopas do Espírito Santo.

"Desde há três anos que o Coral pede a colaboração porque já não estávamos a ter capacidade de resposta para o número de pessoas que aderem às festas e existem dois grupos extra coral compostos por pessoas da Relva e Feteiras que colaboram também na confeção das sopas", explicou à Lusa.

A receita, segundo disse, "foi inventada pelo Coral de São José, não foi baseada em nenhuma receita tradicional".

"Sabíamos em que consistia e resultou", disse, revelando que serão necessários "1.500 quilos de carne, hortelã, louro, cebola, alho, pimenta da Jamaica, repolho, sal e vinho branco".

Zélia Botelho explicou que "é tudo feito na sexta-feira", logo pelas 08:30, já que as sopas têm de ser distribuídas no sábado, das 12:00 às 15:00.

"Há sempre um amigo que traz um amigo e as pessoas vão-se revezando na confeção", acrescentou, indicando que este ano serão distribuídas sopas para 13 mil pessoas, mas há sempre de reserva uma panela ou duas de caldo gordo para a eventualidade de ser preciso fazer mais.

As XII Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada começam na quinta-feira, enquanto na sexta-feira, às 20:00, sairá do Centro Municipal de Cultura para os Paços do Concelho a Bandeira do Divino Espírito Santo, seguindo-se a abertura do Quarto do Espírito Santo, no Salão Nobre do edifício da câmara.

Do programa consta também o tradicional Concurso de Massa Sovada e a Bênção da Despensa do Espírito Santo, na tenda que será montada para o efeito na Praça Gonçalo Velho, local onde decorrerá a arrematação da massa e do pão.

Durante as festas estarão abertas Tasquinhas de Solidariedade Social e um bazar de artesanato e serão realizados concertos.

Durante a manhã de sábado serão distribuídas pensões (refeições) a 37 Instituições Particulares de Solidariedade Social e servidas as sopas do Espírito Santo e à tarde, na Avenida Infante D. Henrique, haverá um Cortejo Etnográfico, com a participação as 24 freguesias.

No domingo, pelas 10:30, no Largo da Matriz, realiza-se a Missa da Coroação, enquanto pelas 12:00, nas Portas da Cidade, será realizado o Bodo de Leite e pelas 16:00 tem início a Grande Coroação dos Impérios do Concelho.

Segundo a autarquia, as Festas do Espírito Santo têm um custo de 85 mil euros, mas contam com apoios de empresas e entidades que oferecem os ingredientes para a confeção do arroz doce e das sopas, entre elas a Associação Agrícola de São Miguel, que oferece a carne (dez cabeças de gado).

São também utilizados 950 litros de leite, 970 bolos de massa sovada, 650 pães, 294 quilos de arroz, 350 pacotes de manteiga, 294 quilogramas de açúcar, 305 dúzias de ovos, oito quilos de canela, 290 limões e 250 pães-de-leite para distribuir aos voluntários após a Mudança da Bandeira, adianta a Câmara Municipal de Ponta Delgada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.