Festas da Praia da Vitória arrancam sexta-feira

Festas da Praia da Vitória arrancam sexta-feira

 

Lusa/AO online   Cultura e Social   28 de Jul de 2016, 11:24

As Festas da Praia, que arrancam esta sexta-feira, na Praia da Vitória, apostam, este ano num cartaz musical com nomes mais alternativos, mas a autarquia espera que as receitas não registem uma quebra.

 

"Estamos a arriscar este ano. Até ao momento, comparativamente ao período homólogo, temos vendas superiores. Para já, é muito cedo para fazer uma análise, porque a maior parte da receita acontece no dia antes ou no dia da abertura do Music Resort", salientou, em declarações à Lusa, Tibério Dinis, vereador da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

As festas concelhias da Praia da Vitória, que decorrem de 29 de julho a 07 de agosto, incluem para além dos espetáculos musicais, cortejos, artesanato, gastronomia, desporto e tauromaquia, entre outras atividades.

Nomes como Babylon Circus, Always Drinking Marching Band, La Chiva Gantiva ou Dirty Deeds podem não ser muito conhecidos pela maior parte do público, mas garantem qualidade e diferença, segundo Tibério Dinis.

Para o vereador da autarquia da Praia da Vitória, o modelo de festas de verão nos Açores estava a ser replicado um pouco por todo o arquipélago e muitos dos artistas eram repetidos, por isso a autarquia decidiu apostar num cartaz alternativo.

"Nós temos um cartaz musical único, de grande qualidade, que pode fugir, de alguma forma, às dinâmicas comerciais, mas este assunto foi pensado. É um risco" a correr, frisou.

Pelo palco principal das Festas da Praia vão passar também Jorge Palma, Carlão, Camané, um tributo a Woodstock, com músicos locais, e os norte-americanos Extreme, banda do guitarrista Nuno Bettencourt, natural da Praia da Vitória.

De acordo com Tibério Dinis, o mercado dos DJ tem vindo a crescer nos últimos anos, porque é uma opção mais barata e que atrai mais público jovem, por isso o cartaz inclui dois DJ internacionais do top 100, mas aposta também na componente das bandas.

Este ano, as festas têm um orçamento de 725 mil euros e a autarquia, à semelhança do que aconteceu mos últimos três anos, comparticipa com um terço do montante global.

"Temos procurado a cada ano ir reduzindo a componente pública da festa, substituindo-a por receita própria. Acredito que é possível, com algumas alterações logísticas potenciar ainda mais a receita que a festa gera e reduzir a despesa fixa de parte da festa", frisou.

Além do cartaz musical, a Feira de Gastronomia do Atlântico, que assinala a sua 16.ª edição, é também um dos principais atrativos das Festas da Praia.

Este ano, estão representados 11 restaurantes de todo o país, três charcutarias e três espaços de doçaria, havendo ainda destaque para os produtos açorianos no espaço Azores by Chef, que pelo terceiro ano consecutivo desafia 'chefs' a inovarem com os produtos típicos da região.

"São pratos diferentes, com os produtos de Santa Maria ao Corvo, desde as carnes, aos legumes, aos queijos, aos enchidos, aos vinhos, transformados de maneira diferente e mais apelativa", salientou Tibério Dinis.

Segundo o vereador, a capacidade hoteleira da ilha Terceira está esgotada no período das festas, o que se repete pelo terceiro ano consecutivo.

"É a primeira semana de agosto e é a semana em que a maior parte das pessoas decide tirar férias. A criatividade, a dinâmica e a magia que as Festas da Praia têm são também um atrativo extra para se vir até à Terceira", frisou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.