Festa do Pontal será "a festa da unidade do partido"


 

Lusa/AO Online   Nacional   7 de Ago de 2010, 08:27

O PSD realiza dentro de uma semana a habitual Festa do Pontal, contando com a presença do líder social democrata, numa edição que, para a organização, será a “festa da unidade do partido”.

Depois de nas duas últimas edições a então presidente do partido, Manuela Ferreira Leite, não ter comparecido na Festa do Pontal, no próximo sábado o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, participará nesta iniciativa, que pretende voltar a marcar a “rentrée” política.

“Será a estreia [de Passos Coelho] no Pontal e todos estamos apostados em mostrar-lhe o apoio e confiança que merece às bases do PSD”, afirmou, em entrevista à Lusa, Mendes Bota, presidente do PSD/Algarve e responsável pela organização da Festa do Pontal, que, à semelhança de anos anteriores, decorre no dia 14 no calçadão de Quarteira, Algarve.

Sem querer adiantar que outros nomes do PSD estarão presentes na Festa do Pontal, Mendes Bota refere que “este ano vai haver muitas caras conhecidas” e promete não esquecer “meia dúzia de personalidades que no passado sempre estiveram connosco, independentemente do lugar que hoje ocupam”.

A presença do presidente e do secretário geral do PSD, Miguel Relvas, “garante desde logo o evento ao mais alto nível” e a intervenção de Passos Coelho permite à Festa recuperar “a característica que lhe deu importância no passado: marcará a ‘rentrée’ política portuguesa”, destacou.

“Vamos ter muita gente com significado no PSD e no país. A Festa do Pontal deste ano será a festa da unidade do PSD”, sublinhou Mendes Bota, para quem “seria uma estupidez incrível deitar borda fora uma ‘brand label’” como este evento social democrata.

A Festa proporciona momentos de convívio entre militantes e dirigentes do partido, mas também “se faz política, ao ar livre, que a rua não é um exclusivo da esquerda”.

“Há quem sonhe com um PSD fechado entre quatro paredes, com ar coloquial, como quem está a tirar mestrados. E o PSD pode ser isso também. Mas também é povo (…) pronto para combates eleitorais que aí vêm”, acrescentou Mendes Bota, defendendo que “o mal de alguns teóricos é não compreenderem que a verdadeira força do PSD reside na aliança entre a sua ‘intelligentsia’ e a sua capacidade de mobilização popular”.

A organização aponta mais de 3.000 participantes no jantar, mas espera que se desloquem ao recinto “muitos mais para ouvir as intervenções políticas”.

“O entusiasmo é grande, há novo líder, uma mensagem renovada, e grande vontade de mudança”, destacou.

A Festa do Pontal decorre deste 1976 e durante os governos de Cavaco Silva marcava a ‘rentrée’ política do partido, que mais recentemente tem sido assinalada na Universidade de Verão do PSD.

Após um interregno de sete anos, a festa foi retomada em 2005, na Baixa de Faro, contando com a presença do então líder do partido Marques Mendes.

No ano seguinte, o convívio social democrata passou para a marginal de Quarteira e Marques Mendes não compareceu, delegando a representação da direção do partido no vice-presidente Azevedo Soares.

Em 2007, Marques Mendes regressou ao Pontal, onde se encontrou com o candidato à presidência do partido Luís Filipe Menezes.

A ex líder social democrata Manuela Ferreira Leite não participou na festa em 2008 e, no ano passado, não foi convidada pela distrital algarvia, para evitar “equívocos e contradições”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.