Fernando Medina diz que celebração da República é "afirmação sobre o futuro"


 

lusa   Nacional   5 de Out de 2015, 12:00

O presidente da Câmara de Lisboa considerou hoje, na cerimónia solene do 105.º aniversário da implantação da República, que celebrar esta data "não é um olhar sobre o passado", mas antes uma "afirmação sobre o futuro".

“Há 105 anos, nesta varanda da Câmara Municipal de Lisboa, foi proclamada a República Portuguesa. Celebrar hoje essa data não é um olhar sobre o passado, é uma afirmação sobre o futuro que queremos ser”, disse Fernando Medina, que falava na cerimónia solene do 105.º aniversário da implantação da República, no salão nobre dos Paços do Concelho, sem a presença do chefe de Estado, Cavaco Silva.

O responsável frisou que, com a implantação da República, se afirmaram valores como a liberdade, a igualdade e a fraternidade, proclamando-se, ao mesmo tempo, “causas como a educação, a saúde pública, os direitos das mulheres, o sufrágio universal ou o municipalismo”.

Fernando Medina destacou, na sua intervenção, que estes “sucessos e progressos da democracia têm muitos rostos”, como é o caso dos ex-Presidentes da República Mário Soares e Jorge Sampaio.

Na cerimónia, não estiveram presentes nem o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, nem o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. Também António Costa, líder do PS, não marcou presença na cerimónia.

Na quinta-feira, fonte oficial de Belém justificou à Lusa a ausência com a necessidade de Cavaco Silva "se concentrar na reflexão sobre as decisões que terá de tomar" nos dias seguintes, numa referência ao pós-eleições.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.