Feira Quinhentista volta à Ribeira Grande em agosto

Feira Quinhentista volta à Ribeira Grande em agosto

 

Lusa / AO online   Regional   20 de Jul de 2014, 12:32

Um guarda-roupa com mais de 200 trajes, tasquinhas de comes e bebes e artesanato e mais de sete mil canecas em barro vão voltar a permitir recriar na Ribeira Grande um ambiente Quinhentista, no início de agosto.

 

“Será como entrar numa espécie de máquina do tempo e viver ao pormenor as vivências daquela época”, disse o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, em declarações à agência Lusa, assegurando que é intenção da autarquia dar uma periodicidade anual ao evento que este ano decorre a 01, 02 e 03 de agosto sob o tema “Entre Mouros e Cristãos”.

A Feira Quinhentista foi realizada pela primeira vez em 2007 para assinalar os 500 anos do concelho e tinha uma periodicidade bianual, enquadrada nas comemorações da atribuição pelo rei D. Manuel I da Carta de Foral que elevou o lugar da Ribeira Grande à categoria de vila.

Alexandre Gaudêncio adiantou que o guarda-roupa inclui mais de duas centenas de trajes, alusivos às três classes sociais quinhentistas – povo, nobreza e clero.

"Muitos trajes já fazem parte do património da autarquia" e são “sempre confecionados por costureiras do concelho”, acrescentou, explicando que este ano foram melhorados ao nível dos ornamentos.

Este ano, a feira contará com uma "reformulação de espaços", devido a obras de requalificação no centro histórico. Assim, o evento será "direcionado este ano para a zona de Santo André, junto às piscinas municipais", segundo o autarca.

A feira tem assegurado artesanato típico da época, patente em 21 barraquinhas, além de 15 tasquinhas de comes e bebes “com regulamento próprio" para comercialização dos pratos típicos da época”. A autarquia adquiriu ainda mais de sete mil canecas em barro.

Durante os três dias do evento, os visitantes vão também encontrar atividades relacionadas com a época, como torneios a cavalo ou animação de rua com jograis, malabaristas, danças e alguns animais exóticos.

Alexandre Gaudêncio frisou que tem existido o cuidado de envolver a comunidade no evento, desde associações e organizações locais a grupos de teatro e comerciantes, e garantiu que foi possível "reduzir consideravelmente os custos" da Feira Quinhentista, cujo valor não adiantou.

"Qualquer investimento feito neste tipo e evento terá sempre um retorno para o concelho, porque movimenta muita gente e temos tido também o contacto de muitos emigrantes que contactaram a autarquia durante este ano para saber quando era organizada a feira para organizarem as suas férias", disse, perspetivando um grande número de visitantes à Ribeira durante no fim de semana do evento.

A organização da Feira Quinhentista é da Câmara Municipal da Ribeira Grande (ilha de São Miguel, nos Açores), através da divisão cultural.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.