Federação quer verbas de investimentos para rendimento dos pescadores dos Açores

Federação quer verbas de investimentos para rendimento dos pescadores dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   13 de Jan de 2017, 09:22

O presidente da Federação das Pescas dos Açores, Gualberto Rita, defendeu hoje o "redirecionamento" de verbas de investimentos em infraestruturas para o rendimento dos pescadores.

 

“Queremos ver o redirecionamento desses investimentos que possam ser feitos em infraestruturas para o rendimento dos pescadores”, afirmou Gualberto Rita, admitindo que possam existir “investimentos que, neste momento, já não façam tanto sentido de avançar”.

O responsável falava aos jornalistas no final de uma audição com o presidente do Governo dos Açores, o socialista Vasco Cordeiro, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, no âmbito das reuniões com os parceiros sociais e os partidos políticos de preparação das propostas de Plano e Orçamento para este ano.

Reafirmando a necessidade de serem redirecionadas essas verbas “sempre em vista o aumento do rendimento dos pescadores”, Gualberto Rita não especificou, contudo, nenhum investimento.

“Eu não quero avançar com nenhum exemplo, até porque nós queremos que o Governo [Regional] nos transmita quais são os investimentos que ainda têm possibilidade de ser revistos”, declarou o presidente da Federação das Pescas, adiantando que na reunião com o presidente do executivo açoriano transmitiu ainda as “preocupações” do setor.

A Federação das Pescas dos Açores representa 11 associações com cerca de 3.000 pescadores, cerca de 80% dos profissionais do setor no arquipélago, referiu o dirigente.

Na reunião estiveram com Gualberto Rita, também presidente da Cooperativa dos Pescadores da Ribeira Quente, representantes das associações de pescadores de São Jorge e Graciosa, e de Produtores de Atum e Similares dos Açores.

O presidente do Governo Regional fez-se acompanhar do vice-presidente, Sérgio Ávila, que tem as pastas do Emprego e Competitividade Empresarial e, entre as competências, as Finanças e Orçamento.

As reuniões com as centrais sindicais CGTP e UGT, Federação das Pescas dos Açores, Federação Agrícola dos Açores, Câmara de Comércio e Indústria da região e os seis partidos com assento na Assembleia Legislativa – PS, PSD, CDS-PP, BE, PCP e PPM - decorrem ao longo do dia de hoje no Palácio de Santana, sede da presidência do Governo Regional.

Após estas audições, “o Governo dos Açores reunirá em Conselho para a aprovação das antepropostas das Orientações de Médio Prazo 2017-2020 e de Plano Regional para 2017, que serão depois entregues e analisadas no Conselho Regional de Concertação Estratégica”, refere uma nota de imprensa do executivo regional.

O parlamento açoriano aprovou em novembro de 2015 o Orçamento dos Açores para 2016, no valor de 1.577,9 milhões de euros.

O documento teve os votos favoráveis da maioria PS e os votos contra de toda a oposição, PSD, CDS-PP, BE, PCP e PPM.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.