Pescas

Federação de Pescas defende paragens de actividade para preservar recursos

Federação de Pescas defende paragens de actividade para preservar recursos

 

Lusa / AO online   Regional   25 de Fev de 2010, 09:22

O presidente da Federação de Pescas dos Açores, Liberato Fernandes, defendeu esta quinta-feira paragens temporárias da actividade, pagas pela União Europeia, como forma de defender as reservas piscícolas em regiões vulneráveis, como o mar dos Açores.
Estas “paragens de actividade pagas” seriam uma espécie de “investimento” da União Europeia na preservação dos recursos piscatórios, além de funcionarem como “um mecanismo financeiro de compensação aos pescadores, ajudando a combater a crise do sector”.

A proposta de Liberato Fernandes foi divulgada à margem da reunião do Conselho Consultivo Regional das Águas Ocidentais do Sul da Europa, um órgão consultivo da União Europeia, que termina esta quinta-feira na cidade da Horta, Faial.

O presidente da Federação de Pescas dos Açores salientou que esta proposta tem o “apoio” de outras organizações europeias do sector, para quem a preservação dos recursos deve passar por paragens pagas da actividade.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.