Federação de automobilismo cria comissão de inquérito após acidente de Guimarães

Federação de automobilismo cria comissão de inquérito após acidente de Guimarães

 

Lusa/AO Online   Nacional   8 de Set de 2014, 06:36

A Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) criou hoje uma comissão de inquérito para apurar as causas do acidente no Rali Sprint de Guimarães que provocou a morte de três pessoas.

"A FPAK, face a gravidade do acidente ocorrido hoje durante a realização desta prova, criou uma Comissão de Inquérito com a finalidade de apurar as razões do sucedido", lê-se numa curta nota publicada pelo organismo.

A referida comissão é composta por Paulo Campos, em representação da FPAK, Carlos Cruz (Demoporto), Paulo Magalhães (Gondomar Automóvel Sport), Eduardo Crespo (Motor Clube Guimarães - organizador), Gonçalo Nuno (Comissário Técnico FPAK), Rui Silva (Comissário Técnico Clube Aventura do Minho) e José Pedro Leite (Comissário Desportivo FPAK).

O acidente ocorrido na freguesia de Calvos, na zona da Penha, em Guimarães, causou a morte a uma mulher, de 48 anos, e ao filho, de 8, da cidade da Trofa, e ainda a um adolescente de 13 anos, provocando ferimentos em outros cinco espetadores.

Os dois feridos mais graves foram transportados para o Hospital de Braga e de acordo com fonte da instituição trata-se de um homem de 40 anos, que está “em estado crítico”, com um traumatismo cranioencefálico, e de uma mulher de 18 anos, com fraturas nos membros inferiores, que está “estável”.

Segundo a organização, o piloto que conduzia o carro acidentado, Hélder Macedo, foi levado para o hospital em estado de choque.

Em comunicado, o Motor Clube de Guimarães, clube organizador da prova, referiu que o acidente ocorreu "em zona de desaceleração, após a tomada de tempo e antes do stop, numa ligeira subida, por causas ainda desconhecidas".

O desporto automóvel "é um desporto perigoso, como é reconhecido pela Federação Internacional do Automóvel (FIA), como pela Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) que nas suas linhas mestras para as provas automobilísticas privilegia o fator segurança, seja para os pilotos como para os espetadores", lê-se no mesmo comunicado, em que o Motor Clube de Guimarães "lamenta profundamente o acidente" e envia os "mais sinceros pêsames" às famílias das vítimas.

O Rali Sprint de Guimarães é uma prova federada devidamente licenciada e que foi promovida pelo Motor Clube de Guimarães.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.