Federação Agrícola acusa SINAGA de "concorrência desonesta"

Federação Agrícola acusa SINAGA de "concorrência desonesta"

 

Lusa/AO online   Regional   11 de Nov de 2010, 17:02

O presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, acusou a açucareira SINAGA de fazer “concorrência desonesta” aos agricultores de S. Miguel, oferecendo "10 vezes mais" por alqueire de terra do que habitualmente pagavam os produtores de leite.
Para Jorge Rita, que falava na Horta, à margem do Conselho Regional da Agricultura, um órgão consultivo do governo regional que reúne os parceiros do sector, considerou que esta situação “não é abonatória para a região”.

“Todos nós queremos a SINAGA, que é uma fábrica secular, e todos nós queremos o fabrico do açúcar para a diversificação da nossa agricultura, mas não queremos da forma que está a ser feito”, afirmou.

Na resposta a estas críticas, o secretário regional da Agricultura, Noé Rodrigues, recusou a ideia de “concorrência desonesta”, esclarecendo que a SINAGA “não se constitui como arrendatária”.

“A SINAGA apenas se preocupa com o crescimento das áreas de produção de beterraba, porque é essencial diversificarmos a nossa base produtiva para exportamos as nossas produções e reduzirmos as importações de açúcar”, afirmou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.