FC Porto vence grupo A e avança para os oitavos-de-final

FC Porto vence grupo A e avança para os oitavos-de-final

 

Lusa/AO   Futebol   11 de Dez de 2007, 20:12

O FC Porto bateu hoje no estádio do Dragão o Besiktas da Turquia, por 2-0, e apurou-se para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões de futebol
O FC Porto confirmou hoje a importante primeira posição da "poule" A da Liga dos Campeões em futebol e a fuga aos "tubarões" nos oitavos-de-final, ao derrotar em casa o Besikas por 2-0, na última jornada da fase de grupos.
Com golos de Lucho Gonzalez (44 minutos) e Quaresma (62), o FC Porto, líder à entrada para a ronda, mostrou enorme eficácia atacante e segurança defensiva e repetiu o êxito de 1996/97, quando conseguiu o inédito primeiro posto, apesar da queda posterior nos "oitavos" frente ao Manchester United.
No jogo que culminou com o oitavo acesso do FC Porto aos "oitavos" da Liga dos "milhões" (em 13 participações), a equipa liderada por Jesualdo Ferreira foi sempre superior à formação turca, e, tal como o treinador tinha exigido, mostrou importante concentração e estabilidade emocional decisiva.
Com o resultado, o FC Porto somou 11 pontos (três vitórias, dois empates e uma derrota), enquanto o Liverpool alcança o segundo lugar e segue na Champions, o Marselha "cai" para a UEFA e o Besiktas abandona as competições europeias.
Pouco disposto a grandes mudanças nas suas equipas, o treinador do FC Porto manteve, mais uma vez, a estratégia em 4x3x3, com Helton na baliza e uma defesa com Bosingwa, Bruno Alves, Pedro Emanuel e Fucile.
Para o meio campo, Jesualdo Ferreira chamou Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho Gonzalez, deixando Tarik Sektioui e Ricardo Quaresma no apoio ao goleador Lisandro Lopez.
Do lado do Besiktas, o treinador turco Ertugrul Saglam apostou numa estratégia idêntica, com quatro defesas, três médios, entre os quais o ex-Sporting Rodrigo Tello, e o mesmo número de avançados móveis, com destaque para o argentino Matias Delgado, já com três golos na Champions (qualificação) e o brasileiro Bobo (dois tentos).
Conscientes da importância da partida (da liderança, o FC Porto poderia cair para a última posição), os "dragões" entraram com forte apetência atacante e aos três e quatro minutos, Quaresma e Tarik obrigaram Rustu às primeiras intervenções seguras da noite.
Aos oito minutos, Matias Delgado “disse” a Helton que o Besiktas estava no Dragão para marcar e, aos 36, Bruno Alves ia traindo a sua equipa, mas a bola saiu ligeiramente por cima da baliza.
Aos 18 minutos, Lisandro Lopez cabeceou para o interior da baliza, mas já com o auxiliar a indicar posição irregular, num lance invalidado, mas de avaliação polémica.
Na recta final da primeira parte, a equipa "azul-e-branca" enfatizou a superioridade demonstrada: remates potentes de Bosingwa (excelente jogada individual) e Tarik Sektioui, aos 41 e 43 minutos, respectivamente, apenas travados pelas defesas exímias de Rustu.
Com "sinal mais", o FC Porto marcaria, no entanto, aos 44 minutos, quando Tarik aproveitou a desatenção dos defesas adversários, que ficaram a pedir posição irregular do marroquino, e ofereceu a Lucho Gonzalez a possibilidade de fazer o terceiro golo na Champions, esta temporada, em mais um lance de avaliação duvidosa.
Na segunda parte, o Besiktas ameaçou logo no primeiro minuto, com um remate de Serdar Ozkan superiormente defendido por Helton e, aos 55, Paulo Assunção foi incapaz de dar o melhor seguimento a uma rápida jogada de contra-ataque, enviando a bola muito ao lado da baliza da formação turca.
Aos 61 minutos, Quaresma apareceu na posição de ponta-de-lança e cabeceou para defesa apertada de Rustu, após cruzamento da direita de Tarik e, logo no minuto seguinte, Lisandro serviu o "7" do Dragão que, à saída do guarda-redes, voltou a marcar ao Besiktas, depois de já o ter feito na vitória por 1-0 na Turquia.
Com o acesso garantido, Jesualdo deu então tempo de jogo a Hélder Postiga e Marek Cech (saíram Tarik e Fucile, respectivamente aos 74 e 75 minutos), permitindo ainda que Bolatti ocupasse o lugar de Lucho, a nove do final do encontro.
Já a finalizar, aos 89 minutos, Bosingwa mostrou uma vez mais o excelente momento de forma e, depois de ultrapassar vários adversários, rematou forte com o pé esquerdo, enviando a bola ligeiramente por cima da baliza de Rustu, o melhor jogador da formação turca da partida, a par do argentino Matias Delgado.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.