Liga Sagres

FC Porto sofre em noite de menor inspiração

FC Porto sofre em noite de menor inspiração

 

Lusa/Aonline   Futebol   10 de Jan de 2010, 21:35

O FC Porto, tetracampeão nacional de futebol, sofreu para vencer a União de Leiria em casa por 3-2, numa noite de menor inspiração em que Helton virou herói por defender um penalti de Ronny já nos descontos

Falcao (15 e 64) e Bruno Alves (37) marcaram para os “dragões” e Diego Gaúco (31) e Ronny (52) fizeram os tentos da resistência leiriense, diminuída a partir dos 68 minutos, quando o guarda-redes Djuricic foi mal expulso, pois, fora da área, cortou uma bola com o nariz e não com a mão.

Já nos descontos, a bola foi ao braço de Fernando, que foi expulso (viu duas vezes o cartão amarelo em três minutos) e viu Elmano Santos assinalar penalti, que Helton defendeu, roubando a Ronny o protagonismo da noite gelada.

O FC Porto tentou comandar o jogo desde início e chegou ao golo aos 15 minutos: Varela excedeu-se em slalons e a bola sobrou para o remate de Belluschi que Djuricic não segurou, com Falcao, oportuno, a marcar, de ângulo reduzido.

Os “azuis e brancos” baixaram o ritmo e o jogo entrou numa fase mais morna até que, numa das poucas subidas dos leirienses, em livre de Ronny, Diego Gaúcho (31 minutos) antecipou-se a Helton na pequena área e, de cabeça, desviou para o empate 1-1.

Raul Meireles podia ter devolvido a vantagem aos campeões num “estoiro” que acertou em Djuricic, mas aos 37 minutos o êxito surgiu num canto atrasado do médio para o cabeceamento longo de Bruno Alves, que fez um golo de belo efeito.

O terceiro golo do FC Porto parecia certo aos 42 minutos, mas Falcao chegou atrasado ao cruzamento de Varela, num dos melhores lances da equipa, em contra-ataque.

Mas o Estádio do Dragão voltou a gelar aos 52 minutos, quando, após um canto, Ronny, sem marcação, enviou uma “bomba” de fora da área, com a bola a desviar num contrário antes de entrar para nova igualdade.

O treinador Jesualdo Ferreira prescindiu então do lateral direito Miguel Lopes e, aos 61 minutos, juntou Farías e Falcao na área: aos 64, o guarda-redes não segurou um cabeceamento de Rolando e Falcao, oportuno na pequena área, encostou para o 3-2.

Cinco minutos depois, o colombiano tentou fazer um chapéu a Djuricic fora da área e o arbitro entendeu, erradamente, que o guarda-redes cortou a bola com a mão, expulsando o guarda-redes leiriense.

Aí o conjunto de Lito Vidigal ressentiu-se e perdeu poder de fogo, sendo o guarda-redes suplente Hélder Godinho a evidenciar-se com um conjunto de defesas difíceis.

Já nos descontos, Ronny não conseguiu igualar de penalti, com mérito de Helton.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.