Crise financeira

Famílias recorreram menos ao crédito no primeiro trimestre

Famílias recorreram menos ao crédito no primeiro trimestre

 

Lusa/AO Online   Economia   14 de Jun de 2010, 08:33

O recurso das famílias portuguesas ao crédito ao consumo diminuiu 4,5 por cento, em termos homólogos, entre Janeiro e Março, segundo os dados da ASFAC, uma tendência explicada pela subida do desemprego e pela queda do rendimento disponível.
"Tendo em conta a conjuntura económico financeira que atravessamos, nota-se uma retracção do consumo por parte dos particulares, o que demonstra a sua responsabilidade em matéria de recurso ao crédito", assinalou à agência Lusa o presidente da Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC), António Menezes Rodrigues.

Nos primeiros três meses do ano, o crédito clássico concedido a particulares e a empresas - que representa 41 por cento do total dos montantes financiados por estas entidades em Portugal - ascendeu a 508 milhões de euros, o que corresponde a uma queda homóloga de 3,8 por cento.

Neste tipo de crédito, 92 por cento é concedido a particulares (crédito ao consumo) e oito por cento a empresas, sendo que no que toca às últimas houve um aumento de 4,9 por cento, para um total de 41,4 milhões de euros, a que se somam os 467,5 milhões de euros emprestados às famílias.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.