Familiares e amigos dos passageiros ainda acreditam num "milagre"

 Familiares e amigos dos passageiros ainda acreditam num "milagre"

 

Lusa/AO online   Internacional   31 de Dez de 2014, 09:29

Os familiares e amigos dos passageiros do voo QZ8501 ainda acreditam num "milagre", numa altura em que já foram retirados sete corpos do mar e os destroços do avião foram encontrados nas profundezas das águas.

 

"Eu tenho esperança que ele esteja vivo, porque creio que esta não é a altura para ele partir. Talvez algum milagre possa trazê-lo de volta para mim", confessou à Lusa Melly Aprilia, cujo namorado seguia no voo da AirAsia da manhã de domingo de Surabaya com destino a Singapura, com 162 pessoas a bordo.

A jovem indonésia de 23 anos, cuja voz denúncia a fragilidade da sua esperança, acrescentou que o namorado "é uma pessoa forte" e por isso que ainda acredita "que ele esteja vivo".

"Eu ainda estou confusa com a AirAsia. Porque é que eles voam quando o tempo não esta bom? Eu penso que isto não está ainda respondido", questionou.

Melly Aprilia contou ainda que juntou as suas orações às de quatro amigos do namorado, antes de regressar para o centro de crise do Aeroporto Internacional de Juanda, em Surabaia, onde permanecem dezenas de familiares e amigos dos passageiros do voo QZ8501, muitos unidos em orações conjuntas apesar de professarem diferentes religiões.

"Keep de Faith" ("Mantém a fé", em inglês) é a mensagem que Malvi Kartiwan Suyanto traz na camisola e também no espírito, numa altura em que toda a família reserva as manhãs para rezar o rosário na casa da sobrinha, que viajava no voo da AirAsia.

"Ainda há uma possibilidade de ela estar viva, porque a saída de emergência foi aberta. Logo, nós ainda mantemos a fé", justificou o indonésio, que professa a religião católica.

Malvi Kartiwan Suyanto mostrou à Lusa mensagens de apoio num blogue de amigos da sobrinha, que é professora de biologia em Singapura, e lançou um apelo: "Esperamos que todos possam rezar connosco para que eles possam estar salvos".

O primo, Herdrawan Santoso, entrou na conversa para dizer que toda a família ama a sobrinha e que "a mãe o pai dela têm uma grande esperança, porque eles apenas têm dois filhos".

"Eu não quero fazer suposições e não quero culpar ninguém, porque ninguém podia prever que isto ia acontecer", respondeu Malvi Kartiwan Suyanto, elogiando a resposta da AirAsia ao sucedido, dado que "eles admitiram a sua responsabilidade" e "foram compreensivos" com os familiares.

 

Também o primo Herdrawan Santoso considera que a Air Asia "é uma boa companhia aérea" e garante que vai continuar a voar nela.

As autoridades indonésias recuperaram hoje sete corpos de passageiros do avião da AirAsia, que se despenhou no domingo, no leste do arquipélago, segundo a imprensa local.

As autoridades indonésias confirmaram também a descoberta dos destroços do avião Airbus 320-200 no fundo do Mar de Java.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.