Faleceu D. Manuel Martins o ‘bispo vermelho’ de Setúbal

Faleceu D. Manuel Martins o ‘bispo vermelho’ de Setúbal

 

Lusa / Açoriano Oriental   Nacional   24 de Set de 2017, 20:28

D. Manuel Martins, bispo de Setúbal entre 1975 e 1998, morreu hoje, aos 90 anos, informou a Diocese de Setúbal.


Um comunicado da Diocese de Setúbal informou que D. Manuel Martins “faleceu às 14h05, acompanhado dos seus familiares e após receber a Santa Unção” de um pároco local, sem referir o local da morte.

A diocese sublinha que D. Manuel Martins foi o primeiro bispo de Setúbal, nomeado em 1975. D. Manuel Martins chegou a ser conhecido por “bispo vermelho”, durante a crise dos anos 80, pelas denúncias que fez de situações de pobreza e de fome na região.

Nascido em 20 de janeiro de 1927, em Leça do Bailio, Matosinhos, Manuel da Silva Martins estudou no seminário do Porto e, mais tarde, na Universidade Gregoriana, em Roma.

Foi pároco de Cedofeita, nos nove anos de exílio do bispo do Porto António Ferreira Gomes (1960-1969), durante o Estado Novo, e foi vigário geral após o regresso do prelado. Em 1975, um ano após o 25 de Abril de 1974, foi o ano da nomeação de Manuel Martins para bispo da diocese de Setúbal, de onde só saiu 23 anos depois, em 1998.

Foi presidente da comissão episcopal da Ação Social e Caritativa e da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo, e da secção portuguesa da Pax Christi.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou que D. Manuel Martins esteve “sempre atento à luta pela liberdade contra a opressão e pela igualdade contra a injustiça”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.