Fajãzinha mantém viva tradição de folar da Páscoa feito com linguiça

Fajãzinha mantém viva tradição de folar da Páscoa feito com linguiça

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Mar de 2018, 14:48

Por estas semanas, antes da Páscoa, os cerca de 60 residentes na Fajãzinha, na ilha das Flores, preservam uma tradição que passa de geração em geração, mantendo viva a confeção do típico folar com linguiça em vez dos ovos.

“Aqui na freguesia faz-se muito o folar da Páscoa com linguiça. E há também quem coloque os ovos e a linguiça. Retiramos a linguiça da banha e secamos a gordura, faz-se uma abertura no folar e põe-se a tampa por cima e vai ao forno”, contou Ilda Henriques, residente na Fajãzinha.

Embora admita desconhecer a origem desta iguaria, Ilda Henriques integra uma das famílias que naquela freguesia das Lajes das Flores preservam a tradição.

“Há casas que não fazem este folar, mas na minha e em algumas famílias daqui é assim. O folar é cozido com linguiça em vez dos ovos”, explicou à agência Lusa a açoriana de 53 anos.

Os ingredientes são praticamente os mesmos do tradicional folar com ovos: farinha, manteiga, açúcar, limão e noz moscada integram a iguaria.

"Já a minha mãe e sogra faziam e foi com elas que aprendi", declarou.

Ilda Henriques contou que já a mãe cozia em forno de lenha os folares com linguiça, destacando o sabor especial que confere a mistura do doce com o salgado.

Talvez por isso não haja um domingo de Páscoa sem folar de linguiça à mesa do pequeno-almoço.

"Agora até já faço mais do que um", acrescentou, explicando que já passou a receita aos filhos, embora admita que os mais novos gostem mais de provar o folar do que fazê-lo.

Valentina Pereira, por seu turno, é natural de Bragança, mas assegura que já aprendeu os segredos desta iguaria, ainda que desconheça também a sua origem.

Residente há 30 anos na freguesia da Fazenda das Lajes, afirma já ser "florentina de alma e coração".

“Em vez dos ovos colocamos a linguiça tradicional das Flores, das matanças de porco”, referiu.

Segundo a residente nas Flores, proprietária de um restaurante e de um espaço de alojamento local, por altura da Páscoa "muitas famílias das Flores têm sempre este folar doce à mesa".

"O sabor da linguiça e da massa doce fazem deste folar uma delícia", acrescentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.