Mundial2010 África do Sul

Exibição descolorida da selecção Nacional

Exibição descolorida da selecção Nacional

 

Lusa/Aonline   Futebol   24 de Mai de 2010, 21:23

Portugal empatou ontem a zero com Cabo Verde, uma selecção que está 114 lugares abaixo no ranking mundial, no primeiro jogo de preparação para o Mundial2010 de futebol, mostrando ainda algumas dificuldades na construção de jogo

No primeiro de três encontros de preparação com equipas africanas, a pensar na estreia com a Costa do Marfim, Portugal, terceira selecção do ranking mundial, não conseguiu superar Cabo Verde.

Tal como já havia acontecido na fase de apuramento, a equipa das quinas voltou a sentir grandes dificuldades para ultrapassar equipas ultra-defensivas, como foi a de Cabo Verde, que muitas vezes defendia com todos os jogadores atrás da linha da bola.

Apesar da exibição descolorida, destacam-se as boas exibições de Fábio Coentrão, que se estreou a titular, e de Nani, dois jogadores que ainda lutam por um lugar no “onze”, com Duda e Simão, respectivamente.

De negativo, a lesão de Tiago, que tinha entrado no decorrer da segunda parte, mas acabou por deixar o relvado a 20 minutos do fim, quando já não havia substituições disponíveis.

O seleccionador português, Carlos Queiroz, já tinha anunciado o “onze” no domingo, dando a titularidade aos seis jogadores que chegaram no início do estágio: Eduardo, Fábio Coentrão, Pedro Mendes, Miguel Veloso - apenas Daniel Fernandes ficou de fora.

De resto, Queiroz colocou no “onze” o “capitão” Cristiano Ronaldo e a provável dupla de centrais titulares no Mundial2010 (Bruno Alves e Ricardo Carvalho), dando igualmente minutos a Paulo Ferreira, pouco utilizado no Chelsea.

Perante uma selecção cabo-verdiana muito defensiva, que defendia muitas vezes com nove jogadores, Portugal sentiu grandes dificuldades para “furar” o bloco contrário e só Nani, apoiado por Fábio Coentrão, ia conseguindo criar perigo.

Foi numa iniciativa dos dois jogadores que surgiu, aos 16 minutos, a primeira oportunidade, com Nani a cruzar para o centro da área, onde nem Cristiano Ronaldo nem Liedson conseguiram o remate.

Depois de, aos 18 minutos, Pedro Mendes ter feito o primeiro remate enquadrado, voltou a ser Nani, aos 31, a criar perigo, após um passe de Deco, obrigando Fock a defesa apertada.

Com Cabo Verde ainda mais recuado - o primeiro remate dos “tubarões azuis” surgiu apenas aos 76 minutos - e apesar de ter imposto um pouco mais de velocidade ao seu jogo, Portugal continuou a sentir grandes dificuldades na construção de jogo.

Cristiano Ronaldo apareceu mais no segundo período e foram dele os quatro remates mais perigosos, com destaque para dois “tiros” aos 62 e 91 minutos, que obrigou Fock a boas defesas.

A 1 de Junho, Portugal joga com os Camarões, novamente na Covilhã, antes de jogar com Moçambique, a 8, já na África do Sul.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.