Exercício em Ponta Delgada testa fuga de gás em parque de combustível

Exercício em Ponta Delgada testa fuga de gás em parque de combustível

 

Lusa/AO online   Regional   21 de Out de 2014, 17:05

Uma situação de emergência provocada por uma fuga de gás no parque de combustível da Sociedade Açoreana de Armazenagem de Gás (SAAGA), em Ponta Delgada, é o cenário montando, na quinta-feira, num exercício que vai envolver cerca de uma centena de pessoas.

 

Numa conferência de imprensa para apresentação do exercício ‘Milhafre’, que decorre a partir das 15:30 locais (16:30 no continente), o coordenador da Proteção Civil Municipal de Ponta Delgada, Pedro Azevedo, disse que as autoridades têm definidos três cenários mas apenas o primeiro deles será concretizado.

A iniciativa testa o plano de emergência interno e externo da SAAGA, junto ao aeroporto de Ponta Delgada, Açores, e vai envolver 11 entidades.

“O primeiro cenário será a rotura parcial da tubagem que liga o reservatório B1 à bombagem de GPL [gás liquefeito de petróleo], o outro a fuga de vapor da válvula de segurança da esfera de butano e, por último, a rotura catastrófica da esfera de butano”, apontou, indicando que a empresa realiza "anualmente os seus simulacros para testar o seu plano de emergência interno" e que "fazia todo o sentido realizar um exercício de maior amplitude" juntando SAAGA e Proteção Civil.

De acordo com Pedro Azevedo, será simulada uma situação de emergência associada a uma falha de contenção de butano, no parque de GPL da Nordela, e foi definido um raio de 300 metros no qual poderá haver risco de acontecer algum acidente, zona em que ocorrerá a retirada de pessoas e bens.

No início do exercício haverá uma primeira vítima com queimaduras graves de terceiro grau que terá de ser levada para o hospital.

São várias as entidades envolvidas no exercício, desde os Bombeiros de Ponta Delgada, o hospital, a PSP, a Polícia Marítima, a Polícia Municipal, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, o aeroporto e a Portos dos Açores, entre outras.

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, disse que o Serviço Municipal de Proteção Civil se compromete a “promover exercícios/simulacro com regularidade", numa "aposta de formação e sensibilização às populações para os riscos e para os procedimentos adequados”.

“Vivemos numa terra, numa ilha onde a emergência dos riscos nos acompanha quotidianamente e importa por isso prevenir, preparar, formar, sensibilizar as populações e os serviços competentes para a respetiva reação e prevenção”, defendeu o autarca, que é também responsável máximo pela Proteção Civil Municipal.

José Manuel Bolieiro referiu que o Plano Municipal de Emergência está aprovado e publicado desde agosto e que "em breve” será anunciado um exercício/simulacro, que se estima poder realizar "no primeiro trimestre do próximo ano".

Além disso, vai ser promovida uma reunião anual da Comissão Municipal de Proteção Civil, afirmou o presidente da Câmara de Ponta Delgada, acrescentando que em 2015 a Proteção Civil do concelho "vai apostar na elaboração de planos especiais de emergência de riscos de deslizamento de massas e de risco sísmico vulcânico, em colaboração com o Serviço Regional de Proteção Civil".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.