Eurogrupo não chega a acordo sobre a Grécia, diz fonte do Governo grego

Eurogrupo não chega a acordo sobre a Grécia, diz fonte do Governo grego

 

Lusa/AO Online   Economia   12 de Fev de 2015, 07:31

O novo ministro das Finanças grego manifestou-se hoje satisfeito com a discussão com os seus parceiros do Eurogrupo, em Bruxelas, que classificou de muito construtiva, e disse acreditar num compromisso na reunião da próxima segunda-feira.

Falando à saída da reunião extraordinária de ministros das Finanças da zona euro celebrada hoje em Bruxelas, consagrada à Grécia, Yanis Varoufakis desvalorizou o facto de não ter sido possível chegar a um projeto de conclusões comum (habitual no final das reuniões do Eurogrupo), apontando que o objetivo hoje não era o de fechar qualquer compromisso, o que espera que possa vir a acontecer na próxima semana.

“Este Eurogrupo nunca visou chegar a um compromisso. Foram-me dadas calorosas boas vindas e uma ótima oportunidade de apresentarmos as nossas visões, as nossas análises, as nossas propostas (…). Foi a minha primeira reunião do Eurogrupo. Foi fascinante. Tivemos uma discussão muito construtiva e extensa sobre todas as facetas da crise grega e a forma como o Eurogrupo pode facilitar a transição para uma nova fase na história da economia social grega, de forma a ultrapassarmos a crise”, declarou.

Varoufakis acrescentou que também teve oportunidade de ouvir “muitas opiniões diferentes e muito interessantes” por parte dos seus parceiros europeus, e lembrou que, “dentro de dias” já haverá outra reunião do fórum de ministros das Finanças da zona euro, esperando que “no fim dessa haja uma conclusão das deliberações que seja satisfatória para a Grécia e para os seus parceiros europeus”.

A discussão sobre a Grécia prosseguirá já na quinta-feira, mas ao nível de chefes de Estado e de Governo da UE, numa cimeira que assinalará a estreia em Conselhos Europeus do novo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, líder do partido anti-austeridade Syriza, que reclama “uma nova solução” para a assistência externa à Grécia, designadamente ao nível do pagamento da dívida e reformas exigidas até agora pela ‘troika’.

Portugal esteve representado no Eurogrupo pela ministra Maria Luís Albuquerque, que não prestou declarações, e estará representado na cimeira pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.