EUA renovam alerta de viagem para o Haiti devido a aumento de assassinatos e sequestros


 

Lusa/AO online   Internacional   6 de Set de 2017, 11:37

O Governo dos Estados Unidos renovou o alerta de viagem para o Haiti, após verificar um aumento dos assassínios, sequestros e violações em 2016, apesar da descida dos crimes que ocorreram fora de Porto Príncipe.


O Departamento de Estado renovou assim a sua última atualização de alerta de viagem ao Haiti, emitido no passado dia 22 de maio.

“As taxas de sequestros, assassínios e violações aumentaram em 2016. Apesar de não haver indícios que os cidadãos dos Estados Unidos sejam alvos específicos, o sequestro pode afetar qualquer pessoa no Haiti”, alerta o Departamento de Estado.

Também aumentaram “os roubos à mão armada e os assaltos violentos” denunciados por norte-americanos.

Washington recomenda também aos seus cidadãos que “não partilhem planos de viagem com desconhecidos” e sugere que organizem com antecedência os transportes a partir do aeroporto, além de “terem cuidado ao visitar bancos e caixas automáticas”.

Os Estados Unidos alertam que os residentes de longa duração são mais propensos a ser alvos de sequestros, mas os recém-chegados são alvo de criminalidade.

Apesar de Washington reconhecer que foram denunciados menos crimes fora de Porto Príncipe, também alerta que “a capacidade das autoridades haitianas para responder a emergências é limitada e nalgumas zonas inexistente”.

O Departamento de Estado norte-americano também manifesta “preocupação” com a segurança em Grand'Anse e Sul, as zonas arrasadas no verão passado pelo furacão Matthew, que causou 546 mortos.

Os Estados Unidos recomendam no alerta que os seus cidadãos evitem os “frequentes” protestos que podem incluir queima de pneus e bloqueio de ruas, e que “por vezes” surgem “espontaneamente”.

Aos seus funcionários no Haiti – sujeitos a um recolher obrigatório entre a 01:00 e as 05:00 – os Estados Unidos desaconselham passeios pelos bairros de Porto Príncipe, incluindo o abastado Pétionville.

Com este novo alerta, os Estados Unidos aconselham os seus cidadãos a “reconsiderarem” viajar para o Haiti devido à iminente chegada do poderoso furacão Irma, de categoria 5.

Os Estados Unidos emitiram um alerta pelo mesmo motivo para a República Dominicana, e autorizaram a retirada dos seus funcionários e suas famílias dos dois países.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.