EUA cancelam proteção a pais indocumentados de cidadãos ou residentes

Internacional /
Bandeira dos EUA

664 visualizações   

O Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos decidiu rescindir um programa que protegia os pais indocumentados de cidadãos norte-americanos ou residentes permanentes
 

O secretário de Segurança Nacional, John Kelly, anunciou, num comunicado na quinta-feira, que o memorando de novembro de 2014, no qual o ex-presidente Barack Obama isentava temporariamente de deportação os pais de filhos regularizados, terá fim imediato.

No entanto, continuará em funcionamento o programa que protege de deportação as crianças que chegaram aos Estados Unidos ilegalmente quando eram pequenas.

Segundo um estudo do Migration Policy Institute, cerca de 3,6 milhões de pessoas podem ter beneficiado do programa de proteção de pais indocumentados, cujos filhos sejam cidadãos norte-americanos ou residentes permanentes, conhecido pela sigla DAPA.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, tem tido uma postura severa para com a imigração desde que tomou posse, em janeiro.

Trump ordenou que fosse aumentada a segurança na fronteira e intensificadas as operações para detetar indocumentados, salientando que o objetivo era identificar pessoas que tenham cometido crimes.

No entanto, muitos indocumentados sem antecedentes criminais, pagadores de impostos, foram também afetados.

Atualmente, a administração Trump mantém o programa de proteção das crianças indocumentadas, conhecido como DACA.