ETA faz tráfico de cocaína com a Colômbia passando-a por Portugal


 

Lusa / AO online   Internacional   14 de Fev de 2010, 12:32

A organização separatista basca ETA faz tráfico de cocaína com a Colômbia, passando-a por Portugal, para se financiar e comprar armas, garante o jornalista e escritor italiano Roberto Saviano ao diário espanhol El Mundo de hoje.

“Os membros da ETA compram cocaína aos narcotraficantes colombianos, transportam-na para Portugal e, finalmente, para o País Basco”, diz o autor do best-seller Gomorra, uma obra sobre a Camorra, a máfia napolitana.

A organização independentista armada, tida como responsável pela morte de 828 pessoas em mais de 40 anos de violência, está em contacto com as máfias italianas e a guerrilha colombiana das FARC para este tráfico, afirma Saviano na entrevista ao El Mundo.

“Preparar atentados, adquirir armas, esconder fugitivos, ajudar economicamente as famílias dos etarras presos, tudo isso custa muito caro”, adianta o escritor.

“A partir do momento em que a ETA começou a fazer tráfico de droga, o motivo da sua existência mudo. Fazer política através das armas já não é a sua prioridade. Agora, o importante para eles é o negócio puro e duro”, comenta Saviano, que vive sob escolta policial por receios de um atentado mafioso.

A apreensão, em finais de janeiro, no País Basco, de doses de cocaína prontas para venda a um alegado membro da ETA é “mais uma prova de que a ETA faz tráfico de droga”, acrescenta.

Saviano cita ainda o testemunho de um mafioso “arrependido” italiano, Raffaele Spinello, segundo o qual, em 1999, a ETA fez um pacto com a Camorra: “A ETA comprometia-se a enviar cocaína através dos membros da sua organização em troca por armas da máfia napolitana. Os terroristas obtinham cocaína através dos seus contactos com a guerrilha colombiana e encarregavam-se de fazer a droga chegar a Itália”.

Contudo, em setembro de 2009, o ministro do Interior espanhol, Alfredo Perez Rubalcaba, afirmou não possuir “qualquer prova” de um financiamento da ETA por intermédio do tráfico de cocaína, face a acusações tecidas na altura também por Saviano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.