Estudante norte-americana absolvida da morte de colega britânica

Estudante norte-americana absolvida da morte de colega britânica

 

Lusa/AO Online   Internacional   4 de Out de 2011, 08:32

A estudante norte-americana Amanda Knox foi segunda-feira absolvida por um tribunal superior italiano da condenação por homicídio, em 2007, da colega britânica Meredith Kercher, pela qual tinha sido condenada a 26 anos de prisão em primeira instância.

O Tribunal de Relação de Perúgia, citado pela agência AFP, ordenou a “imediata libertação” da jovem de 24 anos.

O seu ex-namorado, o italiano Raffaele Sollecito, de 27 anos, foi também ilibado da morte da jovem britânica, depois de ter sido condenado em primeira instância a 25 anos de prisão.

Meredith Kercher, estudante de Leeds de 21 anos, foi encontrada morta, com 43 golpes de faca de cozinha, num apartamento de Perúgia, que partilhava com Amanda Knox. A autópsia revelou que a jovem foi também violada.

A dúvida colocada por peritos independentes sobre a fiabilidade dos testes de ADN realizados à arma do crime e ao colchete do sutiã de Meredith Kercher pesaram sobre a decisão do júri.

Na sala de audiência, o veredicto foi acolhido com aplausos pelos apoiantes de Amanda, que abraçou, entre soluços, os seus advogados.

A mãe de Meredith Kercher permaneceu petrificada durante largos minutos.

À porta do tribunal, uma multidão gritava “Vergonha!” e “Assassinos!”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.