Estradas vão ter 200 ME mas só para ilhas e vias competitivas

Estradas vão ter 200 ME mas só para ilhas e vias competitivas

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Jul de 2014, 10:50

Portugal vai ter 200 milhões de euros comunitários para gastar em estradas, mas o dinheiro só poderá ser aplicado nas ilhas ou em vias que promovam a competitividade, disse o ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional em entrevista à Lusa.

Estas foram as condições impostas por Bruxelas para libertar as verbas que o Governo português pretendia aplicar em infraestruturas rodoviárias no âmbito do próximo ciclo de apoios comunitários.

“Foi possível chegar a acordo e convencer a comissão europeia de que, em certos casos - que são excecionais -, o apoio a pequenos troços pode ser justificado à luz do objetivo de competitividade e internacionalização”, como troços de ligação a parques industriais, a plataformas logísticas ou a portos, esclareceu Miguel Poiares Maduro, acrescentando que o apoio não poderá exceder 200 milhões.

O ministro adiantou que “há também disponibilidade de fundos para investimentos rodoviários nas ilhas”, incluindo uma “estrada específica” na Madeira e “pequenos troços” nos Açores que não excedem os 16 milhões de euros e que correspondem ao que estava no Programa Operacional Regional dos Açores.

Poiares Maduro insistiu que as estradas não são “a prioridade do próximo ciclo de fundos europeus”, já que representam apenas 1% do dinheiro disponível para o período entre 2014 e 2020.

O quadro de programação assenta em quatro eixos temáticos: competitividade e internacionalização, que captará 35% das verbas, capital humano, inclusão social e emprego e sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.