Liga Europa

Estoril-Praia perde com o Dínamo e complica contas europeias

Estoril-Praia perde com o Dínamo e complica contas europeias

 

AO/LUSA   Futebol   6 de Nov de 2014, 19:38

A exibição ao estilo

Nesta partida da quarta jornada do grupo E, disputada na Arena Khimki, os comandados de José Couceiro podiam ter saído da capital russa com outro resultado, pois praticaram bom futebol e criaram mais ocasiões de golo do que os anfitriões.

A derrota, por outro lado, não afasta os estorilistas da fase seguinte da competição (somam três pontos), embora estejam agora mais dependentes dos gregos do Panathinaikos e dos holandeses do PSV Eindhoven, enquanto o Dínamo, com 12 pontos, já assegurou a passagem aos 16 avos de final.

José Couceiro apostou no mesmo “onze” que, no fim de semana, venceu em Penafiel, por 2-1, revelando o objetivo de procurar pontos para manter a esperança de marcar presença na fase seguinte da prova europeia.

A equipa da casa foi a primeira a estar perto do golo, quando Ionov rematou, quase na pequena área, mas o guarda-redes polaco Kieszek opôs-se com eficácia, estavam decorridos oito minutos.

O jogo prosseguiu, equilibrado e veloz, com a equipa portuguesa a criar situações mais perigosas junto da área adversária, sobretudo a partir dos 20 minutos, com Tozé e Kuca em destaque.

O brasileiro Kléber podia mesmo ter inaugurado o marcador, a dois minutos do intervalo, ao ganhar posição de remate no interior da área, no que foi contrariado por uma grande defesa de Gabulov.

Tal como no primeiro tempo, Ionov voltou a estar perto do golo (55), mas o guardião dos estorilistas voltou a contrariar as suas intenções com a mesma eficácia.

Na resposta, Tozé, de fora da área, fez a bola passar poucos centímetros acima da baliza de Gabulov, que se limitou a acompanhar a trajetória com os olhos.

Com a partida em toada de parada-resposta, os russos inauguraram o marcador, aos 77 minutos, pelo alemão Kevin Kuranyi, que entrara momentos antes a substituir Kokorin, ao desviar com sucesso um cruzamento desde a esquerda, em posição que deixou muitas dúvidas à equipa portuguesa, que reclamou fora de jogo do avançado.

Na resposta, o cabo-verdiano Kuca esteve perto do empate, mas não conseguiu rematar eficazmente, após se ter isolado na grande área, permitindo que um defesa intercetasse o lance.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.