Estados Unidos exortam FMI a ser mais ativo

Estados Unidos exortam FMI a ser mais ativo

 

LUSA/AOnline   Internacional   8 de Out de 2016, 20:41

Os Estados Unidos da América (EUA) exortaram hoje o Fundo Monetário Internacional (FMI) a atuar mais em questões cruciais para a economia mundial, mesmo que isso o torne "impopular".

"O FMI deve intensificar a sua análise e ouvir-se mais em questões cruciais para o crescimento e a estabilidade do sistema económico mundial: as taxas de câmbio, os desequilíbrios de contas correntes, a insuficiência da procura global", afirmou, numa declaração escrita, o secretário do Tesouro norte-americano, Jacob Lew.

"Isso tornaria o FMI por vezes impopular (...), mas a instituição será mais eficaz a longo prazo", acrescentou, no final da reunião anual do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial, em Washington.

Os Estados Unidos querem que o FMI incentive países como a Alemanha a utilizarem o seu excedente para estimular o crescimento mundial.

"Exorto o FMI a ser mais ativo para pressionar os países dotados de capacidades excedentárias para adotarem medidas orçamentais" que incentivem o crescimento, referiu Lew.

Durante esta semana, a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, já tinha apelado diretamente à Alemanha nesse sentido.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.