Estação Costeira recebeu 3746 pedidos de apoio em 2014

Estação Costeira recebeu 3746 pedidos de apoio em 2014

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Mar de 2015, 14:51

A cooperativa de pescadores Porto de Abrigo revelou que em 2014 o serviço da Estação Costeira recebeu 3.746 pedidos de apoio ou informações de barcos, contribuindo para aumentar a cultura de segurança no mar.

 

Do total das solicitações recebidas o ano passado, via rádio, 3.530 partiram de embarcações de pesca profissional e 216 de embarcações de náutica de recreio e comerciais, informou a cooperativa em comunicado.

A Estação Costeira Porto de Abrigo funciona na sede da cooperativa em Ponta Delgada, ilha de São Miguel e, através de retransmissores localizados em várias ilhas, consegue fazer a cobertura de toda a Zona Marítima dos Açores.

Os computadores e outros equipamentos instalados na sede permitem comunicar com as embarcações e localizá-las, atualizar informações sobre alertas meteorológicos, acompanhar barcos com avarias ou estabelecer contacto entre os pescadores que estão no mar e os familiares em terra.

Em 2013, a Estação Costeira recebeu um total de 3.783 chamadas.

"A Estação Costeira tornou-se o serviço a que os pescadores recorrem para obterem informação detalhada sobre a situação meteorológica no pesqueiro para onde se dirigem, assim como sobre a evolução das condições do tempo nos dias seguintes aos da saída para a pesca", refere o comunicado da Porto de Abrigo, acrescentando que o serviço tem contribuído para aumentar a cultura de segurança entre os profissionais da pesca.

Desde janeiro que a rede da Estação Costeira da Cooperativa Porto de Abrigo está ligada ao Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores, tendo recebido até 28 de fevereiro 589 pedidos de apoio, dos quais 34 foram de embarcações náutica de recreio e comerciais.

"A direção da Porto de Abrigo, na avaliação dos serviços prestados, considera que este serviço de comunicações radiomarítimas foi determinante na redução da sinistralidade a bordo das embarcações de pesca, tornando os Açores a região marítima do país com mais baixa taxa de sinistralidade a bordo", refere o comunicado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.