Espetáculo homenageia artistas açorianos no centenário do Coliseu Micaelense

Espetáculo homenageia artistas açorianos no centenário do Coliseu Micaelense

 

Lusa/AO online   Cultura e Social   29 de Ago de 2017, 11:51

O espetáculo "Canto Nosso", que marca a 'rentrée' das comemorações do centenário do Coliseu Micaelense, em Ponta Delgada, vai homenagear Zeca Medeiros, Aníbal Raposo e Luís Alberto Bettencourt.

Numa nota de imprensa, a sala de espetáculos refere que o espetáculo, a 09 de setembro, "resulta da grande homenagem que o Coliseu Micaelense, desde a primeira hora da definição da programação das comemorações do seu centenário, decidiu fazer" àqueles "três grandes cantautores açorianos de elevado mérito e reconhecimento" que subirão ao palco "acompanhados pelo Orfeão Edmundo Machado de Oliveira, e com a participação de Pilar Silvestre e São Pontes".

"Este concerto é um dos pontos altos da nossa programação, desde logo pelos intervenientes, mas também pelo dever natural que nos leva a cumprir a nossa missão em reconhecer quem, através da música, honra a nossa identidade e promove mensagens e sonoridades que exaltam a nossa açorianidade", afirma o diretor-geral do coliseu, Miguel Brilhante, citado na mesma nota.

À agência Lusa, Miguel Brilhante disse estar com "forte expectativa" em relação ao espetáculo, dado que "acaba por ser um símbolo daquela que tem sido a missão do coliseu ao longo deste século, projetar os cantautores açorianos que têm um papel fundamental na promoção dos registos musicais da região".

Além deste espetáculo, a segunda temporada da programação das comemorações inclui mais cerca de 40 eventos.

"Das exposições de pintura e de fotografia a óperas, da música açoriana aos espetáculos infantis, do fado aos ritmos soul, da música coral ao espírito académico, a programação da maior sala de espetáculos dos Açores aponta para mais de 40 eventos não só em produção externa, mas, também, e essencialmente, em coprodução com o associativismo cultural local", informa o coliseu.

Ainda em setembro, destaque para a ópera "Don Pasquale", de Gaetano Donizetti, ou o concerto da banda HMB, enquanto em outubro, entre outros eventos, "uma ópera vai juntar dois solistas internacionais e músicos locais, do Coral de São José e da Sinfonietta de Ponta Delgada", acrescentou o responsável.

Já em novembro, passam pelo Coliseu Micaelense a fadista Mariza, a Banda Fundação Brasileira, um festival de tunas ou mais uma edição do "Sharing the Music", uma iniciativa do Coro Vox Cordis.

A atuação da fadista Ana Moura e o tradicional concerto do Coral de São José "Clássicos de Natal" estão entre as iniciativas previstas para dezembro.

O Coliseu Micaelense é o segundo mais antigo em Portugal, mas só em 1950 passou a ter esta designação, uma vez que foi batizado de Avenida.

Inaugurado a 10 de maio de 1917, o então Coliseu Avenida foi construído como réplica do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, em plena I Guerra Mundial, na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Após vários anos de degradação, o município comprou o edifício em 2002 e avançou com obras de recuperação, tendo reaberto ao público a casa de espetáculos três anos depois.

SR (APE) // TDI

Lusa/Fim


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.