Ambiente

Especialista defende importância das turfeiras na distribuição de água


 

Lusa / AO online   Regional   27 de Jan de 2010, 11:46

O botânico Eduardo Dias defendeu esta quarta-feira um “maior reconhecimento e identificação” das zonas húmidas nos Açores para permitir a melhor gestão da sua biodiversidade, a preservação da água e as suas características como recurso turístico.
"Talvez por termos uma cultura profundamente mediterrânica, esse reconhecimento é relativo, o que tem tido como consequência a existência de terras altas menos produtivas, ribeiras torrenciais e recursos hídricos desequilibrados", afirmou o investigador, em declarações à Lusa.

Eduardo Dias, responsável pelo Gabinete de Ecologia Vegetal e Aplicada da Universidade dos Açores, promove a partir de quinta-feira um curso sobre ‘Ecologia e Preservação de Turfeiras’, integrado nas comemorações do Dia Mundial das Zonas Húmidas, que se assinala a 2 de Fevereiro.

"As turfeiras são um tampão às consequências de condições meteorológicas adversas a que os Açores estão sujeitos no meio do atlântico porque retêm muita água, distribuindo-a depois de forma gradual", frisou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.