Espanha rejeita que Escócia faça parte das negociações sobre a saída do Reino Unido

Espanha rejeita que Escócia faça parte das negociações sobre a saída do Reino Unido

 

Lusa/AO online   Internacional   29 de Jun de 2016, 18:05

O chefe do governo de gestão espanhol, Mariano Rajoy, disse em Bruxelas que se opõe à participação da Escócia nas negociações sobre a saída do Reino Unido da UE, posição recebida "sem surpresa" pela chefe do executivo escocês.

 

Na sequência da reunião dos 27 líderes políticos da União Europeia que hoje decorreu em Bruxelas consagrada ao pós-'brexit', a saída do Reino Unido, Rajoy referiu em conferência de imprensa que o governo espanhol, confrontado com a ameaça de uma independência da Catalunha, se opõe a que “as negociações sejam conduzidas com alguém de diferente à exceção do governo do Reino Unido”.

“Os tratados [europeus] são contra. Se o Reino Unido parte, a Escócia também sairá das instituições da União Europeia”, argumentou. O Reino Unido integra a Inglaterra, País de Gales, Escócia e ainda a província da Irlanda do Norte.

No referendo de quinta-feira que determinou a saída do Reino Unido (Brexit), as duas primeiras regiões votaram maioritariamente pela saída, e as duas últimas pela permanência na UE.

“O Reino Unido parte com todos os que fazem parte do Reino Unido”, insistiu Rajoy. O dirigente do Partido Popular (PP, direita), saiu reforçado das legislativas de domingo mas à semelhança do que sucedeu em dezembro não conseguiu obter maioria absoluta.

Em Barcelona, desde as regionais de setembro que os separatistas são maioritários no parlamento catalão, eleitos com base num programa que aponta para a independência num prazo de 18 meses.

Numa primeira reação, a ministra-principal [cargo idêntico a chefe de governo] da Escócia, Nicola Sturgeon, disse não estar surpreendida com a resposta de Rajoy sobre as aspirações desta região em continuar integrada na EU após a concretização do Brexit.

“Não me surpreende neste momento”, disse Sturgeon em conferência de imprensa numa reação às declarações do primeiro-ministro espanhol, acrescentado que o processo está “numa fase ainda inicial”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.