Taça Davis

Espanha procura conquistar quinta "saladeira" na recepção a Argentina

Espanha procura conquistar quinta "saladeira" na recepção a Argentina

 

Lusa/Aonline   Outras modalidades   30 de Nov de 2011, 07:43

Espanha e Argentina iniciam sexta-feira, em Sevilha, a disputa da final da Taça Davis em ténis, com os espanhóis a reunirem favoritismo à conquista da quinta "saladeira", enquanto os sul-americanos esperam o primeiro triunfo, após três desaires.

As duas nações voltam a encontrar-se em terra batida, no Estádio Olímpico de Sevilha, depois da dramática final de 2008, em Mar de La Plata, na Argentina, em que a Espanha atuou sem Rafael Nadal, na altura número 1 mundial, e terminou o primeiro dia a perder por 2-0.

Em 108 anos de história da Taça Davis, apenas por uma vez uma seleção em vantagem por 2-0 não havia conquistado a prova: aconteceu em 1939, quando os Estados Unidos permitiram que a Austrália vencesse os três encontros seguintes - um em pares e dois em singulares - e vencesse a final.

“A final de 2008 foi completamente diferente", considerou David Nalbandian (64.º no "ranking" ATP), um dos convocados para a final de Sevilha, juntamente com Juan Martin Del Potro (11.º), Juan Monaco (26.º) e Juan Ignacio Chela (29.º).

Rafael Nadal, que estará em Sevilha depois de uma participação descolorida no “Masters”, em Londres, também se referiu à final em Mar del Plata, afirmando que os seus compatriotas "fizeram um trabalho fabuloso".

"Argentina queria ganhar e colocou muita pressão sobre os seus ombros. Eles viram que tinham uma oportunidade de conquistar o troféu. Há também muita pressão agora. A Espanha já conquistou a 'saladeira' antes e temos de ter calma este ano outra vez", disse o maiorquino, número 2 mundial.

Nalbandian considerou "favorita" a Espanha, que apresentará igualmente David Ferrer (5.º do “ranking”), Feliciano Lopez (20.º) e Fernando Verdasco (24.º).

"A Espanha é favorita e isso vai-nos colocar também mais pressão", disse o argentino, justificando essa opinião com o “fator casa” e a "presença de Nadal e Ferrer".

No entanto, Nalbandian ressalvou que a Argentina, finalista vencida em 1981, 2006 e 2008, "tanto pode perder por 4-1, como vencer por 4-1".

Esta é o quarto confronto entre espanhóis e argentinos na Taça Davis e a segunda final entre ambos.

A primeira vez que as duas equipas se defrontaram foi em 1926, em Barcelona (venceu Espanha, por 3-1), enquanto em 2003 defrontaram-se nas meias-finais, em Málaga (3-2 a favor dos espanhóis).

A Espanha, que não perde uma eliminatória da Taça Davis em casa desde 1999, venceu em 2000, 2004, 2008 e 2009.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.