Escritores oriundos dos Açores, do continente e do Canadá reúnem-se no Pico

Escritores oriundos dos Açores, do continente e do Canadá reúnem-se no Pico

 

Lusa/Açoriano Oriental   Cultura e Social   24 de Mai de 2017, 12:34

Perto de 20 escritores dos Açores, do continente e do Canadá compõem a terceira edição do Encontro Pedras Negras, iniciativa que decorre no próximo fim de semana, na ilha do Pico, nos Açores, no âmbito do festival Azores Fringe.

"Este ano temos duas escritoras lusodescendentes canadianas para participaram no encontro no fim de semana, que são Elaine Ávila e Lisa Furtado", declarou Terry Costa, diretor da associação MiratecArts, que promove o evento.

Terry Costa disse que Elaine Ávila vai conversar sobre a escrita teatral, enquanto Lisa Furtado falará das suas obras e experiências através de viagens, contando também o encontro com a participação de jovens escritores oriundos dos Açores.

O responsável acrescentou que alguns destes jovens escritores, com apenas duas obras publicadas, já participam na iniciativa desde o seu início.

Terry Costa destacou ainda no Encontro Pedras Negras a participação do escritor Vamberto Freitas, tendo ressalvado estar previsto o lançamento de dois livros, um da responsabilidade de Luís Filipe Borges, mais conhecido como "Boinas", e o outro de José Carlos Costa, natural da ilha do Pico.

Luís Filipe Borges, natural da ilha Terceira, é apresentador e guionista de televisão, sendo o livro designado de "Destinos em falta para o passageiro distraído", enquanto a obra de José Carlos Costa se denomina "Paraíso Açórico".

"Todos os participantes terão oportunidade de falar sobre as suas publicações dos últimos anos, bem como participar na própria viagem às pedras negras", no âmbito de uma volta à ilha do Pico, com 'workshops', "tendo cada evento um cenário completamente diferente, em alternativa às salas ou a um auditório", declarou.

A designação do encontro Pedras Negras é inspirada na obra do escritor Dias de Melo (1925 -- 2008), nascido na Calheta do Nesquim, na ilha do Pico, que foi professor, colaborador de jornais e é considerado um dos grandes escritores açorianos, tendo dedicado toda a sua obra ao mar e à baleação.

Dias de Melo publicou mais de 40 livros de poesia e vários romances, entre os quais a trilogia "Pedras Negras", "Mar pela Proa" e "Mar Rubro".

A organização do Encontro Pedras Negras já homenageou, na primeira edição do festival Azores Fringe, o escritor Dias de Melo.

O festival internacional Azores Fringe, por seu turno, nasceu no Pico, "incentivando a partilha de talentos e ideias", reunindo este ano 300 artistas nas nove ilhas, de 26 de maio a 30 de junho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.