ESA e Airbus constroem módulo para nave Orion da NASA em missão tripulada em 2021


 

Lusa/Açoriano Oriental   Ciência   8 de Fev de 2017, 18:03

A Agência Espacial Europeia (ESA) e o consórcio aeronáutico Airbus Defense and Space vão construir o módulo que garantirá a propulsão da nave Orion da agência espacial norte-americana NASA na missão tripulada de 2021.

 

Esta missão vai marcar a primeira vez, desde dezembro de 1972, que o homem sai da órbita terrestre baixa (órbita da Terra em que objetos como satélites estão a uma altitude inferior a 5.500 quilómetros).

Os europeus vão ter a ucargo a propulsão, a alimentação elétrica, o abastecimento de água e o controlo térmico da nave, com capacidade para quatro astronautas (mais um do que a russa Soyuz com que a NASA assegura atualmente as missões tripuladas à Estação Espacial Internacional).

A nave Orion permite abrir caminho para a exploração de novos destinos no espaço profundo, como um asteroide ou o planeta Marte.

A Orion realizou o seu primeiro voo espacial de prova, não tripulado, em 2014 e o segundo, o Exploration Mission 1, está previsto para setembro de 2018, já com um primeiro módulo europeu.

Nesta missão, a nave ficará aproximadamente três semanas no espaço, sendo que durante seis dias ficará em órbita da Lua.

O acordo, que prolonga a colaboração entre a ESA e a NASA em termos de voos tripulados, será assinado a 16 de fevereiro, na cidade alemã de Bremen.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.