Erdogan diz que Turquia está “cansada” de esperar por eventual adesão à UE

Erdogan diz que Turquia está “cansada” de esperar por eventual adesão à UE

 

Lusa/AO online   Internacional   5 de Jan de 2018, 16:45

O Presidente da Turquia considerou hoje que o seu país está “cansado” de esperar uma eventual adesão à União Europeia (UE), em declarações aos ‘media’ após um encontro em Paris com o seu homólogo francês Emmanuel Macron.

“Não podemos implorar permanentemente uma entrada na UE”, declarou Recep Tayyip Erdogan numa conferência de imprensa conjunta, e quando o processo de adesão da Turquia se encontra praticamente bloqueado desde o início, em 2005, das conversações oficiais.

Previamente, o chefe do Eliseu tinha apelado ao seu convidado para “respeitar o Estado de direito” e descartou uma eventual adesão turca à União, apesar de ter apostado no reforço “da cooperação ou associação” num quadro diferente.

Erdogan chegou hoje a Paris para manter conservações com Macron, na sua primeira deslocação a França desde a intensa repressão desencadeada pelo Governo de Ancara sobre diversos setores da oposição na sequência do fracassado golpe militar de julho de 2016.

Em resposta aos protestos de rua que o acolheram em Paris e relacionados com a deterioração da liberdade de imprensa e direitos humanos no seu país, o líder turco considerou o seu país “um Estado de direito acima de tudo”.

Macron referiu na conferência de imprensa conjunta ter questionado o líder turco sobre casos específicos de jornalistas, através de uma lista fornecida pela organização Repórteres sem Fronteiras (RSF).

Erdogan disse que o sistema judicial na Turquia é independente, mas que iria fornecer ao seu ministro da Justiça os nomes dos casos que foram referidos para obter mais informação sobre a sua situação.

Disse ainda que a Turquia combate numerosos inimigos no interior do país, desde o grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) aos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O chefe de Estado turco vincou ainda que “o terrorismo não surge por si só” e que as “ideologias” devem ser combatidas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.