Ensino à distância em estudo para pessoas com pulseira eletrónica

Ensino à distância em estudo para pessoas com pulseira eletrónica

 

Lusa/AO online   Nacional   21 de Abr de 2016, 17:18

O responsável da Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), Celso Manata, disse que pretende alargar o ensino à distância ('e-learning') às pessoas que estão em casa com pulseira eletrónica.

 

“A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais e a Universidade Aberta de Lisboa estão ambas interessadas em estudar, com uma grande vontade de descomplicar, e de chegar a uma situação em que seja possível congeminar ações de formação à distância para as pessoas que estão em casa com pulseira eletrónica”, disse à agência Lusa, à margem da assinatura de um protocolo de cooperação com a universidade para desenvolver atividades de ensino e formação em educação à distância ('e-learning’).

“Acho um desperdício, nós achamos um desperdício, essas pessoas estarem em casa e não estarem a aproveitar o tempo de uma forma útil, porque as penas que são aplicadas às pessoas visam a reinserção e essa reinserção não pode acontecer por mágica e, portanto, temos de ter atitudes, temos de ter programas, temos de ter um conjunto de instrumentos para que aconteça essa reinserção”, acrescentou aquele responsável.

Para Celso Manata um dos instrumentos fundamentais para a reinserção social é o ensino e deve-se "pensar nesse grupo de pessoas”.

Porém, têm de ser estudadas os ciclos de permanência prisional e adequá-los ao ciclo educativo com a universidade.

A presidir à cerimónia de assinatura do protocolo entre a DGRSP e a Universidade Aberta esteve a secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso.

O evento decorreu na Biblioteca do Estabelecimento Prisional do Porto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.