Enfermeira infetada com Ébola no Texas diz sentir-se bem


 

Lusa/AO online   Internacional   14 de Out de 2014, 18:53

A enfermeira infetada com o vírus Ébola no Estado norte-americano do Texas, ao tratar de um doente liberiano que entretanto morreu, afirmou que se sente bem, indicou o hospital em que trabalha.

 

“Sinto-me bem e quero agradecer a todos aqueles que me enviaram votos de melhoras e que rezaram por mim”, declarou Nina Pham, citada no comunicado.

“Tenho a sorte de ter o apoio da minha família e dos meus amigos, e tenho a sorte de beneficiar dos cuidados da melhor equipa de médicos e enfermeiros do mundo”, acrescentou.

Nina Pham, de 26 anos, cujas funções exatas na equipa de profissionais de saúde não foi especificada, foi infetada pelo vírus Ébola quando tratou Thomas Eric Duncan, que chegou da Libéria no final de setembro e manifestou os primeiros sintomas da febre hemorrágica alguns dias depois.

Colocado em quarentena a 28 de setembro, após vários dias de indecisão, o cidadão liberiano morreu na semana passada.

O diretor dos Centros Norte-Americanos de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), Thomas Frieden, considerou, numa primeira fase, que Nina Pham teria sido contaminada após uma falha no protocolo de proteção, mas pediu desculpa por essas declarações na segunda-feira.

Vários norte-americanos contaminados na África Ocidental foram repatriados para os Estados Unidos para aí serem tratados, mas Nina Pham foi a primeira pessoa a ser infetada em solo norte-americano.

“Estamos a trabalhar sem descanso para a ajudar na sua corajosa luta. Os médicos e enfermeiros envolvidos no seu tratamento mantêm-se otimistas”, sublinhou, por sua vez, o diretor-geral do hospital, Barclay Berdan.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.