Encontro de grupos escolares de teatro nos Açores envolve alunos, pais e avós

Encontro de grupos escolares de teatro nos Açores envolve alunos, pais e avós

 

Lusa/AO online   Regional   16 de Abr de 2015, 17:42

Mais de uma centena de alunos vão estar em palco até sexta-feira na Escola Secundária da Lagoa para levar à cena nove apresentações, num encontro regional de grupos escolares de expressão dramática que ultrapassa a comunidade escolar.

"O que tentámos fazer desde o primeiro momento é tentar unir no mesmo palco tudo aquilo que se faz ao nível da expressão dramática. E o que é engraçado ver e perceber é a diversidade das estratégias, das interpretações. Pelo nosso palco já passaram pessoas de quase todas as ilhas", afirmou o presidente do Conselho Executivo da Escola Secundária da Lagoa, Alexandre Oliveira.

A Escola Secundária de Lagoa, na ilha de São Miguel, através do Grupo de Teatro "A Faísca", promove hoje e sexta-feira o VII Encontro Regional de Grupos Escolares de Expressão Dramática, um evento que se realiza de dois em dois anos.

Alexandre Oliveira disse à Lusa que o evento "já envolve uma grande logística", mobiliza a comunidade educativa, mas também pais e encarregados de educação que ajudam no transporte para os ensaios e na confeção, por vezes, do guarda-roupa, enquanto os professores se envolvem na construção de adereços e de cenários.

"Para a apresentação da peça do grupo da nossa escola ["A Faísca"] temos mães a costurar. Temos avós a costurar. Temos os pais disponíveis para o transporte dos filhos no final dos ensaios, que terminam após as aulas. Toda esta colaboração é importante", contou Alexandre Oliveira, indicando que até sexta-feira passam pelo palco "perto de 150 alunos", com "nove apresentações" de escolas de São Miguel, São Jorge, Pico e Faial.

No caso destas três últimas ilhas, "são grupos repetentes" desde a primeira edição, segundo o presidente da Secundária da Lagoa, indicando que o encontro é preparado "com muita antecedência" e quando termina deixa "saudades" nos alunos.

Segundo Alexandre Oliveira, edições anteriores, que se realizaram "durante três dias, chegaram a envolver perto de 300 alunos e professores" de grupos escolares de expressão dramática, que se inserem no âmbito das atividades extracurriculares.

"Há diversas tipologias de grupos a apresentar trabalho em palco. Agora, uma coisa é certa: todos eles estão a trabalhar a expressão dramática, as artes de palco e é isso que queremos mostrar e reunir no mesmo espaço. É a diversidade, é o convívio é apreciar as técnicas", referiu, salientando o apoio das entidades públicas do concelho e regionais ao evento.

Alexandre Oliveira frisou a mais valia que eventos desta natureza representam para "o desenvolvimento integral dos jovens", com o intuito de "promover o gosto pela expressão dramática e contribuir para "a partilha de experiências".

Além disso, fomenta o aparecimento de grupos de expressão dramática nas escolas, proporciona a apresentação de 'performances' pelos cursos de animação sociocultural e promove o convívio entre ilhas e escolas, disse.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.