Turismo

Empresas turísticas devem "reposicionar-se" perante a crise

Empresas turísticas devem "reposicionar-se" perante a crise

 

Lusa/AO online   Economia   5 de Nov de 2010, 09:39

As empresas turísticas devem “reposicionar o seu negócio” perante a actual crise económica, defendeu esta sexta-feira o presidente da Associação de Profissionais de Turismo de Portugal, Agostinho Peixoto, considerando que o despedimento de funcionários deve ser o último recurso.
“Em ano de crise há que cortar nas despesas e corta-se no capital humano, mas nós queremos provar às empresas do sector que este é o último dos cortes que deve haver no ataque à conjuntura económica”, disse Agostinho Peixoto.

O responsável falava à margem do 3.º Congresso da Associação de Profissionais de Turismo de Portugal (APTP), que decorre hoje e sábado nos concelhos alentejano de Évora e Reguengos de Monsaraz, sob o tema “Profissionais de Turismo - Criar valor, promover a mudança!”.

Com cerca de duas centenas de profissionais inscritos, o congresso pretende debater os problemas dos profissionais de turismo nas várias vertentes, com destaque para a formação e valorização profissional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.