Empresário turco vai impugnar a última assembleia-geral da SAD do Santa Clara

Empresário turco vai impugnar a última assembleia-geral da SAD do Santa Clara

 

AO/LUSA   Futebol   4 de Nov de 2016, 10:45

O empresário turco Ismail Uzun vai "impugnar judicialmente as deliberações" da última assembleia-geral da SAD do Santa Clara, equipa da II Liga de futebol, e reafirma ter comprado de 46,6% das ações por 233 mil euros.

Num comunicado a que a agência Lusa teve acesso, o empresário refere-se a um contrato de compra e venda de ações, do passado dia 18 de outubro, com o qual adquiriu por 233 mil euros 46,6% de ações de um total de 47,6% das ações detidas por Mário Batista, antigo presidente do clube e da SAD do Santa Clara.

Na última assembleia-geral, da passada segunda-feira, Pedro Gomes, advogado e representante do empresário turco foi impedido pelo presidente da mesa de participar na reunião, uma situação classificada pelo empresário turco como "estranha e ilegal".

Ismail Uzun recorda ainda que, "nos termos legais", a venda foi comunicada pelo vendedor Mário Batista à SAD do Santa Clara no passado dia 31 de outubro, através de via eletrónica, pouco antes do início da assembleia-geral daquele dia, tendo em conta que os serviços da SAD ‘encarnada’ se terão recusado a receber a "comunicação em mão".

O empresário turco vai por isso "impugnar judicialmente as deliberações tomadas na última assembleia geral”, argumentando que as decisões "são lesivas dos interesses do Santa Clara" e acusando "os atuais órgãos sociais" da SAD da formação açoriana de estarem "mais interessados em defenderem interesses particulares" do que "preocupados com o futuro do clube e dos atletas".

Os acionistas da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Santa Clara aprovaram, na última segunda-feira, a perda das ações de Mário Batista, que detinha até então 47,7% das ações, avaliadas em 238 mil euros, alegando "violação da obrigação de entrada", ou seja, pela não-realização em dinheiro, e consequente venda dessas ações a outros investidores.

Por fim, o empresário turco, a viver em Estugarda, assume no comunicado ter "um projeto aliciante para o Santa Clara" para que o clube "cresça e possa alcançar outros patamares do futebol nacional".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.