Empresa portuguesa participa na construção de satélite que vai estudar Júpiter

Empresa portuguesa participa na construção de satélite que vai estudar Júpiter

 

Lusa/Açoriano Oriental   Ciência   27 de Jan de 2017, 16:00

A empresa aeroespacial portuguesa Active Space Technologies vai construir o mecanismo de funcionamento da antena de um satélite europeu que irá estudar Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, e três das suas maiores luas.

A informação foi prestada hoje à Lusa pelo presidente da empresa, Ricardo Patrício, que adiantou que o contrato foi assinado em dezembro.

A antena em causa, de média dimensão, a Medium Gain Antenna, funcionará como instrumento de radar e telemetria, permitindo a recolha de dados e a sua transmissão para Terra.

O engenho será fabricado pela empresa espanhola SENER, cabendo à Active Space Technologies assegurar o seu mecanismo de funcionamento, nomeadamente em termos de componentes eletrónicos, explicou Ricardo Patrício.

O satélite, com data de lançamento marcada para 2022, irá estudar o 'gigante gasoso' Júpiter e as luas Europa, Ganimedes e Calisto, onde os cientistas pensam que possa existir água líquida (elemento fundamental para a vida) sob as crostas de gelo à superfície.

O aparelho demorará oito anos a chegar à órbita de Júpiter e será lançado pela missão JUICE (JUpiter ICy moons Explorer, Exploração das Luas Geladas de Júpiter, em tradução livre) da agência espacial europeia ESA.

Durante três anos e meio, o satélite irá fazer observações detalhadas do planeta, em particular da sua atmosfera turbulenta, e das três luas, podendo vir a orbitar a Ganimedes, a maior e mais brilhante.

Júpiter é onze vezes maior do que a Terra e é composto, maioritariamente, por gás, como o Sol.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.