Emiratos Árabes Unidos querem cooperar com Portugal na segurança alimentar


 

Lusa/AO online   Internacional   27 de Jul de 2015, 18:37

Os Emiratos Árabes Unidos (EAU) querem reforçar a cooperação com Portugal em múltiplas áreas, designadamente na da segurança alimentar, disse hoje em Lisboa o ministro dos Negócios Estrangeiros daquele país.

 

"Se querem saber uma área de interesse específica em que estamos interessados, eu aponto a segurança alimentar", disse o xeque Abdullah Bin Zayed Al Nhyan, após um encontro com o vice-primeiro-ministro português, Paulo Portas, em que foram assinados acordos de cooperação nas áreas turismo, ensino superior e serviços aéreos.

"Não é decidido pelo governo, mas é algo que tentamos promover e encorajar no setor privado" explicou ainda o chefe da diplomacia do país árabe, à margem da segunda reunião da Comissão Bilateral Portugal - Emiratos Árabes Unidos, a primeira realizada em Lisboa.

Nos últimos quatro anos, as exportações portuguesas para os EAU duplicaram para 200 milhões de euros, enquanto o número de empresas a trabalhar naquele país aumentou de 450 para 750.

Entretanto, e em resposta ao crescente fluxo de passageiros entre os dois países -- desde 2012 cerca de 500 mil passageiros viajaram de e para o Dubai a partir de Portugal - a transportadora aérea Emirates vai aumentar de um para dois os voos diários Dubai/Lisboa, a partir do próximo ano.

"Só duplica o número de voos quem tem muita procura. E essa procura é feita nos dois sentidos: nós acreditamos em relações mutuamente confortáveis", afirmou Paulo Portas.

O processo de paz entre árabes e israelitas, e os últimos acontecimentos no Iémen -- onde a luta entre forças pró-governamentais e o grupo xiita Huthi, apoiado pelo Irão, já provocou 5.500 mortos -- também foram temas de uma "conversa saudável", frisou o chefe da diplomacia árabe.

Por outro lado, o responsável português salientou "a posição dos Emiratos muito relevante na manutenção da paz" e considerou o xeque Abdullah como um dos ministros dos Negócios Estrangeiros "mais respeitados em todo o mundo".

No encontro estiveram ainda o Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, Pedro Gonçalves, do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, da Alimentação e Investigação Agroalimentar, Nuno Vieira e Brito, do Ensino Superior, José Ferreira Gomes, e da Saúde, Fernando Leal da Costa.

Paulo Portas saudou a amizade entre os dois países com a oferta de uma camisola do clube de futebol português Sport Lisboa e Benfica, que desde esta época é patrocinado pela Emirates, com o nome Abdullah e o número um estampados nas costas.

"As nossas equipas de futebol ajudam a aumentar a reputação de Portugal no mundo. Eu trabalho junto com todas elas, para mostrar um Portugal forte", concluiu o vice-primeiro ministro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.