Embargo da Rússia causa "grandes perturbações" ao setor leiteiro dos Açores


 

LUSA/AO online   Regional   9 de Set de 2014, 18:49

O presidente da Lactaçores - União de Cooperativas de Laticínios dos Açores, Gil Oliveira, lamentou hoje as "grandes perturbações" causadas pelo embargo da Rússia a produtos europeus e apelou aos governantes para a rápida solução do problema

"A Lactaçores ia agora começar a enviar produtos para lá. Já tínhamos tudo articulado para arrancar com o mercado na Rússia e agora é uma porta que se fecha. É evidente que isso é uma grande perturbação para nós e afeta-nos, com certeza", afirmou Gil Oliveira.

O responsável falava à agência Lusa à margem da inauguração da nova unidade logística da Lactaçores, em Vila Franca de Xira.

Questionado sobre o impacto do embargo russo, Gil Oliveira apelou para a urgente resolução do problema.

"Apelo aos governantes para que se entendam e façam com que esta questão seja resolvida o mais rápido possível", disse.

Sobre as medidas de apoio financeiro que a União Europeia já anunciou, Gil Oliveira considera que "não trazem grandes mais-valias" no setor leiteiro.

"Os apoios são sempre importantes, mas não terão grande significado para nós. Vamos estar atentos ao que se vai passar", concluiu.

O embargo da Rússia a produtos europeus é a represália de Moscovo pelas sanções da União Europeia pelas violações russas da soberania da Ucrânia.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.