Embaixador norte-americano fala em "novo fôlego" na cooperação com os Açores


 

Lusa / AO online   Regional   11 de Dez de 2015, 19:38

O embaixador norte-americano em Lisboa destacou hoje existir um "novo fôlego" no âmbito da cooperação com os Açores, no final da reunião da comissão bilateral permanente Portugal-Estados Unidos que se realizou em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

 

"Quero salientar especialmente um novo fôlego no Comité para a Cooperação com os Açores, no qual vamos trabalhar em projetos em conjunto para benefício dos Açores e da sua população em matéria de desenvolvimento económico e aumento das oportunidades de emprego", afirmou Robert Sherman, numa curta declaração aos jornalistas no final da 34.ª reunião da comissão bilateral permanente.

Para Robert Sherman, desenvolveu-se "uma relação de trabalho muito boa entre o Governo central dos Estados Unidos, a embaixada e o Governo Regional dos Açores", esperançando que "as reuniões no futuro possam concretizar" o que agora foi iniciado.

"Estamos expectantes para continuar o bom trabalho desenvolvido em conjunto", adiantou o embaixador dos Estados Unidos da América em Lisboa.

Também o diretor-geral do Departamento de Estado dos Estados Unidos para os Assuntos Europeus e da Euroásia, Conrad Tribble, que chefiou a delegação norte-americana na reunião comissão bilateral, disse que se tratou de uma "boa reunião", na qual se abordaram as questões do "ambiente, segurança, cooperação científica e tecnológica, e educação".

"Revimos o progresso que foi feito desde o passado verão em relação às Lajes e à redução do efetivo e chegámos à conclusão que, de facto, fizemos progressos significativos e as coisas estão a acontecer da forma como planeámos e esperávamos", acrescentou, adiantando que foi assumido o compromisso de efetuar uma nova reunião, agora em Washington.

Esta foi a terceira reunião da comissão após o anúncio, em janeiro, da redução gradual de trabalhadores portugueses de 900 para 400 pessoas ao longo deste ano, e de civis e militares norte-americanos de 650 para 165, permitindo uma poupança anual de 35 milhões de dólares (29,6 milhões de euros).

A comissão bilateral permanente foi criada em 1995 e originalmente focou-se nas questões laborais e técnicas da base das Lajes, localizada na Praia da Vitória.

Em 2011, os dois países acordaram alargar o âmbito da comissão com a criação dos comités de Defesa, de Ciência, Tecnologia, Energia e Ambiente, de Comércio e Investimento, e o Comité de Justiça e Assuntos Internos. O Comité para a Cooperação com os Açores já existia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.