Birmânia

Eleições na Birmânia não serão credíveis sem Aung San Suu Kyi


 

Lusa/AO online   Internacional   28 de Set de 2010, 11:59

As próximas eleições na Birmânia apenas serão credíveis se a junta militar no poder libertar a opositora Aung San Suu Kyi, declararam segunda-feira os participantes numa reunião ministerial da ONU sobre o assunto.
O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, declarou à saída da reunião que os seus participantes, entre os quais ministros chineses, indianos, norte-americanos e britânicos, “reiteraram claramente a necessidade de um processo eleitoral mais transparente e no qual mais pessoas possam participar”.

“Os seus membros apelaram para que sejam tomadas medidas tendo em vista a libertação de prisioneiros políticos, entre os quais Aung San Suu Kyi. É essencial de modo que a eleição possa ser considerada como credível e para contribuir para a estabilidade e o desenvolvimento da Birmânia”, acrescentou o Ban Ki-moon perante a imprensa à saída desta reunião.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.