Electricidade mais cara 2,6 por cento no próximo ano


 

Lusa/AO online   Regional   14 de Dez de 2007, 17:22

O Conselho Tarifário aprovou a proposta da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) para um aumento médio de 2,9 por cento dos preços da electricidade no próximo ano em Portugal Continental.
     Nos Açores, o aumento médio será de 2,6 por cento e na Madeira de 4,9 por cento.

    A maioria dos consumidores domésticos podem assim esperar um aumento da factura mensal de 1,08 euros no próximo ano.

    Os clientes industriais sofrerão um aumento médio de 3,0 por cento, com maior peso para os de muita alta tensão (MAT) e alta tensão (AT) que terão uma subida de 3,9 por cento.

    Os clientes de média tensão (MT) terão um aumento de 2,7 por cento.

    Os clientes de baixa tensão especial (BTE), normalmente pequenas empresas, terão um aumento de 2,5 por cento.

    Nos Açores, os consumidores domésticos vão sofrer um aumento de 3,3 por cento, enquanto os clientes de média tensão vão pagar mais 1,1 por cento.

    Os consumidores domésticos com potência superior a 17,25 kVA vão pagar mais 3,4 por cento e os com potência inferior pagarão 3,3 por cento.

    Na Madeira, o aumento é bastante superior, com a generalidade dos clientes a pagar em média mais 4,9 por cento pela electricidade.

    Os clientes domésticos vão pagar em média mais 5,3 por cento e os de média tensão mais 2,6 por cento.

    Os clientes em BTE pagam 3,5 por cento a mais em 2008, mas serão os de baixa tensão normal (BTN) com potência contratada superior a 20,7 kVA que vão sofrer o maior aumento, de 5,9 por cento.

    Os domésticos com potência inferior pagarão mais 5,8 por cento.

    A proposta da ERSE foi apresentada a 15 de Outubro, mas a versão final só é publicada depois de dado o parecer do Conselho Tarifário.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.