Economia russa é "mais forte" do que a de alguns países da UE diz Medvedev


 

Lusa / AO online   Economia   19 de Nov de 2011, 17:39

O presidente russo, Dmitri Medvedev, afirmou hoje que a economia russa é “mais forte do que a de um grande número de países da União Europeia", atualmente confrontados com uma grave crise da dívida soberana.

Apesar da elevada taxa de inflação e da fuga de capitais, “a nossa economia, hoje, está mais homogénea e mais forte que as economias de países da UE”, afirmou Medvedev, citado pelas agências russas.

“A inflação na Rússia está sob controlo e este ano a taxa deverá rondar os 07 por cento”, revelou o chefe do Estado russo, acrescentando que a fuga de capitais da Rússia – que este ano deverá atingir os 64 mil milhões de dólares – não se deve a “falhas” das autoridades russas, contrariando assim a maioria dos analistas que apontam a corrupção e a burocracia como entrave ao investimento naquele país.

E reiterou: “A culpa não é nossa, mas é uma calamidade que precisa de uma solução no futuro”.

A este propósito, e para combater a visão externa da corrupção que alastra no país, Medvedev acentuou a necessidade de fazer publicidade na Rússia, e explicou de que forma.

“É preciso fazer esforços. Considero que é preciso despender a energia e o dinheiro para fazer propaganda da economia russa, no bom sentido do termo”, disse.

Dmitri Medvedev, presidente desde 2008 e que decidiu abandonar a presidência russa em prol do seu mentor Vladimir Putin após as presidenciais de março de 2012, está neste momento em campanha eleitoral no âmbito das legislativas de dezembro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.