Açores/Eleições

E ao sexto dia de campanha, Vasco Cordeiro dançou

E ao sexto dia de campanha, Vasco Cordeiro dançou

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Out de 2016, 14:27

Depois da "corrida" contra a abstenção que o líder do PS/Açores fez em Santa Cruz da Graciosa, hoje Vasco Cordeiro dançou em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

Ao visitar o Centro de Atividades Ocupacionais da Misericórdia local, uma instituição que acolhe pessoas com deficiência mental, uma utente desafiou o cabeça de lista por São Miguel a dançar o “Pezinho da Vila”, convite que o também presidente do Governo Regional prontamente aceitou.

À pergunta se a dança deve ser um dos atributos dos candidatos, Vasco Cordeiro respondeu “não necessariamente”, mas afirmou ter dançado “com todo o gosto” e como “uma forma de retribuir o lindo gesto” que os utentes tiveram.

Sobre as qualidades que um candidato a presidente do governo deve ter, o cabeça de lista declarou que “são várias” e, sem especificar, acrescentou “aquelas que também os açorianos ajuízam como positivas e como boas para liderar os destinos” da região.

Antes, o presidente do PS/Açores visitou uma creche do Patronato de São Miguel, em Ponta Delgada, onde destacou a "parceria" do Governo Regional com as instituições particulares de solidariedade social (IPSS), salientando que são estas que “sustentam a rede de solidariedade” no arquipélago.

“São mais de duas centenas de IPSS que sustentam esta rede de solidariedade que nós temos na nossa região”, afirmou Vasco Cordeiro.

O candidato sublinhou na ocasião o trabalho feito pelo Governo Regional, na atual legislatura, apontando o “investimento em infraestruturas para respostas sociais”.

“Foram cerca 31 milhões de euros em quatro anos de investimento em políticas dirigidas à infância e à juventude”, realçou, referindo ainda os descontos para famílias numerosas que tenham filhos a frequentar amas, creches e jardins-de-infância.

O cabeça de lista apontou, também, o complemento açoriano para o abono de família.

“São 38 mil crianças e jovens nos Açores que beneficiam deste complemento e que na última legislatura teve um aumento de 15%”, disse.

Para Vasco Cordeiro, estas são “medidas tomadas em favor das famílias, das pessoas”, frisando que o PS quer “continuar a construir uma região solidária nos Açores”.

Questionado se a forma de financiamento das IPSS é para manter caso o PS ganhe, de novo as eleições, explicou que houve nesta legislatura “uma reforma do modelo de financiamento”, com a criação de medidas que permitem acudir à sua especificidade.

“É assim que queremos continuar, quando houver casos específicos nós possamos atender e ajudar a resolver”, acrescentou.

As eleições legislativas regionais realizam-se no dia 16. Estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

De acordo com os resultados das eleições, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.